Último grande papel
do ator foi em 1996.

O lendário ator americano Marlon Brando, de 80 anos, retornará ao cinema em uma nova produção britânica. A obra, “Brando and Brando”, narra a história de um jovem de Túnis que está fascinado pelo “sonho americano”, simbolizado pela emblemática imagem de Brando, e consegue ir aos Estados Unidos e realizar uma viagem de sonho e também de decepções.

“O roteiro me pareceu profundamente belo e decidi atuar”, declarou Brando, considerado um dos atores mais influentes do século XX.

O ator passou os últimos meses trabalhando junto ao diretor e escritor da obra, o tunisiano Ridha Behi, em uma produção de US$ 5 milhões da companhia britânica Heyman-Hoskins Productions.

Apesar de haver participado brevemente no filme “The score”, junto a Robert De Niro, em 2001, o último grande papel de Brando foi em “A ilha do doutor Moreau”, em 1996.

A imprensa britânica especulou nos últimos meses sobre a precariedade do estado de saúde do ator, mas os produtores disseram que Brando “está forte e muito apaixonado pelo papel”.

“A primeira vez que falamos com ele, ficamos o tempo inteiro discutindo o projeto e ele ficou fascinado. Se ele está doente, de nenhuma maneira essa doença afetou seu intelecto”, explicou John Hoskins, da companhia produtora.

Há quem veja a decisão de Brando de retornar ao cinema como sintoma, na verdade, da precariedade de sua conta bancária. Muitos anos atrás, ele formulou a seguinte frase: “The only reason I’m here in Hollywood is because I don’t have the moral courage to refuse the money” (“A única razão para eu estar aqui em Hollywood é porque eu não tenho a coragem moral para recusar o dinheiro”).