A exposição fica até 10 de novembro na capital.

Crianças de projetos sociais da Prefeitura de Curitiba estão tendo a oportunidade de conhecer a exposição “História em Quadrões”, de Maurício de Sousa, no Museu Metropolitano de Artes (Muma). E estão adorando ver os personagens do mundo dos quadrinhos reproduzidos em obras-primas da pintura universal.

Os monitores que acompanham as visitas à exposição precisam ter muita disposição. Os meninos e meninas ficam tão entusiasmados com os personagens da Turma da Mônica em tamanho gigante que não param um segundo sequer. Perguntam, querem mexer nas telas e inventam histórias. “Eles ficam realmente encantados”, disse a educadora Edir Janete Przendiuk, que acompanhou um grupo de 38 crianças que participam dos projetos de contraturno da regional Matriz.

O que mais chama a atenção da garotada é a turminha dos gibis protagonizando cenas de outras épocas. “Eles estão na Independência e até no Descobrimento do Brasil!”, disse, espantado, o pequeno Elvis Cardoso Pires, de 8 anos. “É muito legal mesmo!” A exposição é formada por 47 quadros e uma escultura que retratam os personagens da turma em cenas consagradas pelos maiores gênios da pintura mundial. “O mais legal de tudo é ver esses quadrões do lado dos quadrinhos pintados pelos artistas famosos”, comenta Jhonatan Puchak Ribas, de 12 anos. “O que mais gostei foi o da Mônica Lisa.”

Números

A exposição “História em Quadrões” teve até agora público de cerca de 500 mil pessoas nas três cidades por onde passou: São Paulo (Pinacoteca do Estado), Rio de Janeiro (Museu Nacional de Belas Artes) e Salvador (Conjunto Cultural Caixa). Diferentemente das outras cidades, em Curitiba, a exposição tem um esquema especial de monitoria, montado para atender 14 mil crianças da Rede Municipal de Ensino e também das escolas estaduais e particulares, além do público em geral.

Consagrada nos gibis, Mônica transforma-se em Mônica Lisa, lembrando a imortal criação de Leonardo Da Vinci. “Cebolinha, o pensador de planos infalíveis” presta homenagem a Auguste Rodin, remetendo à pose clássica de um de seus trabalhos mais famosos – O Pensador. Da mesma forma, Monet, Botticelli, Van Gogh, Degas, Michelangelo, Toulouse-Lautrec, Renoir, Portinari, Almeida Júnior e Anita Malfatti são incorporados por Magali, Cascão, Chico Bento e outros integrantes da turma. “Minha história com os quadrões começou por brincadeira. Em uma visita que fiz ao Masp (Museu de Arte de São Paulo), no final dos anos 80, parei para observar Rosa e Azul, uma das obras que mais gosto do pintor francês Augusto Renoir”, relatou Maurício de Sousa. Crianças copiando Monalisa, no Museu do Louvre, em Paris, também impressionaram o artista quando esteve visitando o museu algum tempo depois. Foi quando imaginou que o mesmo poderia acontecer com as crianças brasileiras.

Depois de Curitiba, “História em Quadrões” segue para outras capitais brasileiras, Europa e Estados Unidos. “Espero, com essa exposição, que o nosso público, principalmente as crianças, aproximem-se da história dos grandes mestres da pintura, conhecendo suas vidas, suas obras e tendo o seu momento lúdico com as nossas releituras”, afirmou o criador da Turma da Mônica.

Serviço:

Museu Metropolitano de Arte de Curitiba (Centro Cultural Portão, Avenida República Argentina, 3430). Exposição aberta ao público de 28 de setembro a 10 de novembro. De segunda a quinta-feira, das 13h às 19h; sexta-feira, das 13h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h. Entrada franca. Informações: 314-5064.