Mais uma vez muitos “famosos” (uns mais, outros menos famosos) tentaram conquistar o direito de representar a população na política. Teve de jogador de futebol a ex-BBB, passando por cantores, atores e até jornalistas participando da disputa por cargos de deputado, senador e até governador. Veja a seguir quem se deu bem e também quem se deu mal nesta disputa.

+ Deputados Estaduais eleitos no Paraná

+ Deputados Federais eleitos pelo Paraná

A turma que se deu bem:

Alexandre Frota (PSL)

Alexandre Frota, eleito deputado. Foto: Marcelo Andrade / Gazeta do Povo
Alexandre Frota, eleito deputado. Foto: Marcelo Andrade / Gazeta do Povo

O ator Alexandre Frota (PSL), famoso por interpretações de qualidade técnica questionáveis no mundo das artes (e estamos falando das novelas mesmo, não dos filmes pornôs) e posições radicais, elegeu-se deputado federal em São Paulo com mais de 155 mil votos. Foi um dos principais cabos eleitorais do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

Bebeto (Pode)

O ex-jogador Bebeto, tetracampeão mundial pela seleção brasileira, se reelegeu deputado estadual pelo Rio de Janeiro, com 25.917 votos. Este será o terceiro mandato do deputado na Assembléia.

Danrlei (PSD)

O ex-goleiro do Grêmio foi eleito para o terceiro mandato como deputado federal pelo Rio Grande do Sul, com 102.662 votos. Ele foi o 13º mais votado das 31 cadeiras em disputa.

Joice Hasselmann (PSL)

A jornalista Joice Hasselmann, punida pelo conselho de ética do Sindicato dos Jornalistas do Paraná por plágio em matérias de diversos jornalistas do estado, elegeu-se deputada federal por São Paulo com mais de 1.078.666 votos. Ela foi a segunda mais votada no estado e também foi uma das principais cabos eleitorais do PSL.

Jorge Kajuru (PRP)

O polêmico jornalista esportivo foi eleito para o Senado pelo estado de Goiás com mais de 1.557.415 votos, sendo o 2º mais bem votado do estado

Leci Brandão (PCdoB)

A sambista elegeu-se para o terceiro mandato como deputada estadual por São Paulo, desta vez com mais de 64.487 votos. Foi a mais votada do seu partido.

Leila do Vôlei (PSB)

Leila do Vôlei. Foto: Arquivo
Leila do Vôlei. Foto: Arquivo

Supercampeã como jogadora de vôlei pela seleção brasileira, Leila foi eleita para ocupar uma vaga no Senado Federal pelo Distrito Federal com 467.787 votos. Ela é a primeira mulher eleita ao Senado pelo DF.

Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL)

Tataraneto do imperador Dom Pedro II (1825-1891) e trineto da Princesa Izabel e sobrinho do atual chefe da Casa Imperial do Brasil, dom Luiz Gastão de Orleans e Bragança (seria o imperador, caso o Brasil voltasse a ser uma monarquia), Luiz Philippe elegeu-se deputado federal por São Paulo com mais de 118.457 votos.

Tiririca (PR)

Tiririca 2

Após anunciar que desistira da política, o palhaço, humorista e deputado federal Tiririca (PR) decidiu encarar mais uma eleição e foi tranquilamente eleito deputado federal com 453.855 votos, o 5º mais votado no estado. No final do ano passado, ele subiu à tribuna da Câmara e fez um discurso no qual disse estar com “vergonha” da política.

Celso Russomano (PRB)

Jornalista famoso pelo bordão “Estando bom para ambas as partes, Celso Russomano, Aqui e Agora”, ele foi o 3º mais bem colocado nas eleições para deputado federal por São Paulo. Teve. 521.310 votos, atrás apenas de Joice Hasselmann e Eduardo Bolsonaro, filho do candidato à presidência, que foi o campeão de votos.

Túlio Gadelha (PDT)

Túlio Gadelha já é político, mas ficou realmente conhecido como o “namorado da apresentadora Fátima Bernardes”. Ele foi eleito para representar Pernambuco como deputado federal com 75.642 votos.

+ Você viu essa? Fábio Porchat não renova com a Record e Bolsonaro é um dos culpados

E quem é que se deu mal?

Cezar Lima (PV)

cezar-lima-bbb-vereador

Candidato a deputado federal pelo Paraná, o ganhador do BBB 15, Cezar Lima, conquistou cerca de 31 mil votos, mas não conseguiu se eleger para uma vaga na Câmara Federal e representar o Paraná. Em 2016, ele já havia tentado uma vaga como vereador em Curitiba, mas também não se elegeu.

Marcos Harter (PSC)

O polêmico médico e ex-BBB, famoso no programa por sua postura machista, tentava uma vaga como Deputado Federal pelo Mato Grosso. Não conseguiu.

Vinicius Valverde (PSB)

Ainda falando em BBB, o ex-repórter do programa da Globo tentou se eleger deputado federal  por São Paulo, mas não conseguiu mais do que 18 mil votos.

Dr. Rey (PRB)

Dr-Rey

A pretensão mesmo do polêmico cirurgião plástico e apresentador Dr. Rey, o “Doutor Hollywod”, era ser presidente do Brasil, mas como não conseguiu o apoio necessário tentou se eleger deputado federal por São Paulo. Não se elegeu, pois conseguiu apenas 13 mil votos e uns quebrados.

Frank Aguiar (PRB)

Ele já foi deputado federal por São Paulo de 2007 a 2011 e neste ano tentou se eleger como senador pelo estado do Piauí. Não conseguiu e apesar das duas vagas, ficou apenas na 5ª colocação

Batoré (PTB)

Foto: Divulgação/GShow
Foto: Divulgação/GShow

O homem do “Ah, para ô”, ator e humorista Ivanildo Gomes Nogueira, vulgo Batoré, tentou uma vaga para deputado federal pelo estado de São Paulo, mas não conseguiu se eleger. Ele já foi vereador em sua cidade natal, Mauá, na eleição de 2012 e já foi suplente de deputado estadual.

Leo Aquila (PHS)

Ídolo para a população LGBT, a cantora, performer e jornalista trans Léo Áquilla não se elegeu deputada federal por São Paulo. Foram cerca de 6,5 mil votos. Foi a segunda tentativa, e segundo fracasso nas urnas.

Ademir da Guia (PHS)

Ídolo da torcida do Palmeiras, Ademir da Guia tentou se eleger deputado estadual por São Paulo, mas não conseguiu garantir uma cadeira na Assembléia. Somou apenas 15.134 votos.

Marcelinho Carioca (Pode)

01-06-12_marcelinho010612O polêmico e habilidoso jogador, ídolo de torcidas como Flamengo e Corinthians, Marcelinho conseguiu 28 mil votos. No entanto, pelas coligações, não conseguiu a votação necessária e ficou de fora da Assembleia Legislativa de São Paulo.

 

Maurren Maggi (PSB)

A ex-atleta medalhista do Brasil tentou dar um salto bem grande e se candidatou ao senado por São Pualo. Ficou em 5º lugar na disputa e não ganhou medalha nenhuma.

Romário (Pode)

Senador pelo Rio de Janeiro, o tetra-campeão do Mundo pela seleção e ídolo de praticamente todos os times do seu estado, Romário chegou a figurar como líder nas pesquisas para o governo. As urnas, no entanto, o colocaram apenas como 4º colocado, fora da disputa pelo segundo turno.

Tifanny Abreu (MDB)

Primeira atleta trans a atuar na Superliga Feminina de Vôlei, a jogadora era candidata a deputada federal por São Paulo, mas teve pouco menos de 4 mil votos.

Popó  (PDT)

Popó. Foto: Hugo Arada/Arquivo/Gazeta do Povo
Popó. Foto: Hugo Arada/Arquivo/Gazeta do Povo

O ex-boxeador Acelino Popó Freitas não se elegeu deputado federal pela Bahia. Ele chegou a assumir uma vaga como suplente em 2011 e foi deputado até o final de 2014, mas não conseguiu se reeleger na época, nem agora.

MC Carol (PCdoB)

Candidata a deputada estadual pelo Rio de Janeiro, a cantora MC Carol (PCdoB) ficou famosa em montagens de vídeos em que a candidata a vice de Fernando haddad (PT) à presidência, Manuela D’Ávila, pedia votos para ela. Mesmo assim, ela não conseguiu se eleger deputada

Oscar Maroni (PROS)

O empresário Oscar Maroni, dono da boate Bahamas, teve pouco mais de 6 mil votos e não conseguiu se eleger deputado federal por São Paulo mesmo prometendo “open bar” pra galera na sua boate.

 

Renata Banhara (PRB)

A modelo e atriz de 43 anos concorreu ao cargo de deputada federal em São Paulo, mas seus cerca de 12,5 mil votos não foram suficientes para que se elegesse. Ela ficou conhecida por ser esposa de Frank Aguiar e até esta no Livro dos Recordes por desfilar em todas as escolas de samba de São Paulo.

Roberto Leal (PTB)

famosos-robertoleal

Com pouco mais de 8 mil votos, o cantor português Roberto Leal, de 66 anos, não conseguiu se eleger deputado estadual em São Paulo.

Fábio Porchat não renova com a Record para 2019 e um dos culpados é Bolsonaro