A decisão de não distribuir “Fahrenheit 9/11”, documentário dirigido por Michael Moore que ganhou a Palma de Ouro do Festival de Cannes, pode custar milhões de dólares ao grupo Walt Disney, noticiou o “New York Post”. O filme, que a Disney se nega a distribuir devido às fortes acusações contra o presidente americano George W. Bush, pode chegar a arrecadar mais de US$ 100 milhões, se igualar o sucesso do documentário anterior de Moore, “Bowling for Columbine”.

Entre a venda de ingressos (US$ 22 milhões nos Estados Unidos e US$ 40 milhões nos demais países), DVDs e direitos para a televisão, “Bowling for Culumbine” arrecadou US$ 120 milhões e, segundo as estimativas do jornal, é muito improvável que “Fahrenheit 9/11” consiga menos que a obra anterior. A perda de um faturamento garantido deve fazer com que se intensifiquem as críticas ao “número um” da Disney, Michael Eisner. (ANSA).