“Quando eu crescer eu quero ser cantora”, afirmou a pequena Rafa Gomes, de 10 anos. Com um jeitinho meigo e a fala doce, ela surpreendeu quem a assistiu na estreia do programa The Voice Kids, da RPC, no último domingo (03). Ela cantou a versão adaptada por Chico Buarque de “História de Uma Gata” e comprovou que está no caminho certo para realizar o seu sonho. Durante a apresentação, Carlinhos Brown e a dupla Victor & Leo se encantaram pela menina e viraram suas cadeiras. Agora, a curitibana continua no programa e integra o time de Brown. Rafa escolheu o baiano como o seu mentor por gostar muito do seu estilo musical. Na sua visão, a dupla Vitor & Leo tem mais afinidade para o sertanejo.

Veja a apresentação de Rafa Gomes no The Voice Kids

Fã de Katy PerryTaylor SwiftMarisa MonteIvete SangaloRita Lee e Jota Quest, Rafa participa de atividades ligadas à música desde os seis meses de idade, nas aulas para bebê. Passou por todas as etapas: estimulação por meio da música (até os três anos), musicalização (dois aos seis anos) e iniciação instrumental (a partir dos seis anos). Foi aí que ela mesma optou pelo piano e o canto. No entanto, também estuda bateria, violão e violino com menor frequência. No colégio onde estuda, o Marista Santa Maria, também faz aula de dança.

Segundo ela, ao cantar, seu maior objetivo é o de trazer alegria e emoção para as pessoas. E ela faz isso o dia todo: em casa, no carro, no banho… “Ela canta muito. O tempo todo!”, conta a mãe Marcia Gomes Silva, 49 anos, que acredita que a família tem papel muito importante no desenvolvimento musical de uma criança. “Pais que gostam de ir a shows e que valorizam a música como atividade importante para o desenvolvimento da sensibilidade e habilidades criam condições favoráveis para que o filho desperte o seu talento”, conta. Assim que viu a chamada do programa pela tevê, Rafa pediu aos seus pais que fizessem a sua inscrição.

Classificada para o time de Carlinhos Brown, a menina de 10 anos já tem muitos fãs
Rafa Gomes dá beijinho em Victor, que não quis ficar para trás. Foto: Isabella Pinheiro/Gshow

Segundo a mãe, uma preparação muito grande foi feita antes de Rafa encarar o palco, tanto que ela ,na sua imaginação, encarou os jurados como se fossem os seus amigos. “Ela é fã da Ivete, mas não houve decepção alguma por ela não virar a cadeira. Tudo poderia acontecer, todos virarem, ninguém virar… Só um. O importante, nós dissemos a ela, era aproveitar a oportunidade. A partir de agora muitos talentos vão deixar o programa, mas poder mostrar o seu trabalho é o que importa”, diz.

Agora, Rafa deve continuar se preparando, gravando e levando uma vida normal para não deixar de ser criança. A mãe afirma que dá para conciliar tudo e que as gravações são feitas em viagens programadas. “A gente vai e volta quando precisa”, diz. Para ela, a experiência representa um tremendo crescimento, desde a música até aprender a lidar com expectativas, ansiedade e até frustrações, já que ela sabe que pode ser elim,inada a qualquer momento. E também tem o assédio, que ela vai precisar aprender a lidar. Na fanpage do facebook, são mais de 3,5 mil fãs.

“Quando ela foi selecionada para a primeira seletiva, em maio do ano passado, os colegas de classe souberam e sempre queriam a ver cantando. De lá para cá, foi preciso manter silêncio para não abrir as surpresas do programa. Entre as amigas ela está recebendo muito carinho, assim de pessoas que ela nem conhece”, conta. Para continuar na competição, a garota se inspira em Nonô Lellis, da 3ª temporada do The Voice Brasil.

Assista ao vídeo: