O atacante Walter vive a ansiedade de fazer o seu primeiro gol com a camisa do Cruzeiro. Depois de uma longa novela até ser contratado e de ficar mais de um mês se preparando para fazer a sua estreia pela equipe celeste, o ex-jogador do Porto, de Portugal, já atuou em duas partidas sob o comando do técnico Vagner Mancini. Agora, ele quer balançar as redes.

“Eu sei que atacante vive de gol e eu já fiz dois jogos e não marquei. Lógico que jogando a partida inteira fica mais fácil e eu entrei no segundo tempo nas duas que joguei. Falta fazer o gol, mas quando sair o primeiro gol vão sair muitos outros”, comentou Walter, que atuou diante do Tupi e também contra o Democrata, os dois últimos jogos do Cruzeiro.

Diante da equipe de Governador Valadares, no sábado, ele entrou no segundo tempo, quando o placar ainda estava 0 a 0, substituindo o volante Rudnei, e ajudou a deixar o time mais ofensivo. Com três atacantes, o Cruzeiro chegou à vitória por 2 a 0.

“Entrei bem, mas acho que posso melhorar, na minha opinião não fui 100% ainda, estou um pouco fora de ritmo, é apenas o segundo jogo, mas a cada dia vai melhorar. O Anselmo Ramon caiu pelas beiradas, eu fiquei no centro, o Wellington Paulista no outro lado e isso ajudou o time”, lembrou o atacante.

Walter diz gostar da formação com três homens de ataque, com ele jogando centralizado na área. “Foi parecido com a maneira que eu jogava no Porto. Muita gente pensa que três atacantes só ficam enfiados na área, mas não, procuramos jogar com a bola no pé, buscar o jogo”, completou.