Savannah Minister (V. Leal) venceu defendendo a farda do Stud Lu e Léo. A crioula do Haras dos Girassóis foi apresentada em boa forma por Luiz Roberto Feltran.

Savannah Minister, correndo muito, venceu o Clássico Criadores, prova mais importante de sexta-feira no Jockey Club. Pasta Vera correu na ponta, seguida de perto por Savannah Minister, que assumiu a ponta no final da reta oposta e, no final, teve energia para seguir firme até o disco de chegada, para ganhar por dois corpos da favorita Quality Special, que formou a dupla sem ameaçar a pilotada de Vagner Leal, com Pasta Vera atrasando-se para terceiro.

Savannah Minister, uma filha de Mane Minister, de criação do Haras dos Girassóis, assinalou o bom tempo de 1?27?5 para os 1.400 metros em pista pesada. Apresentada em boa forma por Luiz Roberto Feltran, recebeu precisa direção de Vagner Leal.

Outras provas

Bite a Buck, de criação e propriedade do Haras Belmont, venceu de ponta a ponta a prova de abertura, defendendo-se com autoridade do ataque de Vasomax, que formou a dupla. Roqueiro Valente chegou terceiro, mas foi desclassificado para quarto porque prejudicou Scotland Again. Bite a Buck recebeu a direção de Alessandro Santos e foi apresentado por Fernando Azevedo.

Katzin confirmou seu favoritismo, marcando mais uma vitória do Haras Belmont e do treinador Fernando Azevedo. Depois de brigar com Lista Negra, firmou-se na primeira colocação, mas no final foi muito ameaçado por La Barre, que obteve bom segundo. Lista Negra atrasou-se para terceiro. Katzin assinalou para os 1.000 metros a boa marca de 59?9.

Jambler, do Haras Moenda do Itatiba, bem dirigido por Gilmar Brito e apresentado por Daniele Gusso Fagundes, conseguiu sensacional vitória, dominando Semillion nos metros finais, com Activité na terceira colocação. Jambler assinalou 1?30?4 para os 1.400 metros.

Prizewinner, dirigido por Luciano Xavier, marcou a terceira vitória do Haras Belmont. Depois de dura luta dominou Onagata e seguiu fácil até o final, enquanto Corporate Banker formou a dupla, com Onagata atrasando-se para terceiro.

Tapuz, do Haras Interlagos, bem dirigido por Raphael Paloma, venceu a quinta prova. Outro Ligeiro liderou a corrida até os 250 metros, onde foi dominado pelo favorito Happy Book, mas no final prevaleceu Tapuz, que atropelou forte pelo centro da pista. Preparado por Pedro Nickel filho, Tapuz assinalou 1?43?2 para os 1.600 metros em pista pesada.

Que-Monte-Claro confirmou seu favoritismo na sétima prova. Luarado correu na ponta, mas atrasou-se na fase decisiva da corrida. Navy?s Captain assumiu a ponta e chegou a dar impressão de vitória, mas nos metros finais foi dominado por Que-Monte-Claro, com Prospere na terceira posição. Que-Monte-Claro, de criação e propriedade do Haras Clemente Moletta, foi apresentado por Carlos Alberto Antunes e dirigido por Maycon Sant?Ana, excelente aprendiz, que conseguiu sua primeira vitória.

Dragon Virtual, defendendo a farda de Francielle Cristina Menegolo, venceu a penúltima prova, de maneira sensacional. Depois de figurar com destaque durante o percurso, foi atacado por Underberg, que deu impressão que poderia vencer a prova, mas Dragon Virtual reagiu e cruzou o disco com um corpo de vantagem. Houve reclamação, mas o páreo foi confirmado na ordem de chegada, com Earner na posição imediata. Dragon Virtual foi apresentado por Alcione Menegolo e dirigido por José Lopes Cardoso.

Doce Doce, de criação e propriedade do Haras J.B. Barros, apresentada por Márcio Ferreira Gusso, ganhou a prova de encerramento. Javanês chegou a dar impressão que confirmaria seu favoritismo, mas nos metros finais foi dominado por Doce Doce, que recebeu precisa direção de Luciano Xavier, com Jeito Marinho, que atrasou-se no início, na terceira colocação.