Um dia após ser eliminado da Libertadores pelo Corinthians, o Vasco adotou um discurso de serenidade e não houve nenhuma cobrança maior pela derrota no Pacaembu. O sentimento no clube é de que o Vasco lutou o tempo todo e não se acovardou em nenhum momento da competição. O técnico Cristóvão Borges declarou que agora o clube vai ter de deixar para trás o revés e pensar em lutar pela conquista do Campeonato Brasileiro.

“Num confronto entre dois grandes, tradicionais do futebol brasileiro, qualquer resultado seria normal”, disse, referindo-se ainda à perda da vaga na Libertadores para o Corinthians.

Cristóvão vai arrumar o time nesta sexta-feira, durante treino em São Januário, para o jogo de sábado, contra a Portuguesa, no Canindé.

Ele já sabe que o Vasco vai atuar praticamente com um time misto, por causa de uma série de problemas. O meia Felipe e o zagueiro Fabrício cumprem suspensão automática, referente ao último Brasileiro. Dedé continua fora, por contusão, e o lateral Thiago Feltri reclamou de dores musculares e virou desfalque.

Além desses, o Vasco não vai contar com Rômulo, que está a serviço da seleção brasileira. Para piorar, o atacante Alecsandro e o volante Eduardo Costa acusaram dores na quarta-feira e também podem ficar fora.