A tentativa de agressão a Domingos e a expulsão no clássico contra o Santos, anteontem, podem custar caro ao centroavante Adriano. O camisa 10 do São Paulo será julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futebol, na segunda-feira, e pode pegar de 120 a 540 dias (de quatro meses a um ano e meio) de suspensão. O secretário do STJ, Carlos Roberto Fernandes Silva, confirmou que Adriano será denunciado pelo artigo 253 – agressão ao adversário.

Na súmula do jogo, enviada ontem à FPF, o árbitro Antônio Rogério do Prado justifica a expulsão de Adriano porque o jogador ?desferiu uma cabeçada no jogador de número 5 (Domingos) atingindo-o na testa, fora da disputa de bola.

A agressão ao rival também pode prejudicar a imagem de Adriano – que no São Paulo ainda não mostrou futebol que tenha empolgado a torcida. O camisa nove também vai prejudicar a equipe, pois será desfalque para o técnico Muricy Ramalho no jogo de domingo, contra o Marília, no Estádio Bento de Abreu Sampaio Vidal.

Depois do jogo contra o Santos, Muricy reprovou a atitude do jogador. ?Ele não deveria ter feito aquilo?, disse o treinador são-paulino. ?Ainda bem que não deu uma cabeçada para valer. É uma coisa muito feia.

Mesmo que seja suspenso pelo tribunal esportivo paulista, a punição a Adriano só valerá para o Campeonato Paulista. Isso significa que o centroavante poderá defender o São Paulo na Taça Libertadores.