O velejador João Signorini, membro da tripulação do barco Ericsson 4, liderado por Torben Grael, diz que sonha com a vitória na próxima etapa da Volvo Ocean Race, que começa neste fim de semana, em Qingdao, na China, e deve chegar ao Rio de Janeiro no fim de março.

“Seria muito bom chegar em primeiro ao Rio, por motivos esportivos e também sentimentais”, contou o velejador carioca, de 30 anos, que se diz ansioso pela prova, a mais longa da prova, com mais de 40 dias de duração. “É a etapa mais longa da minha vida. O máximo que fiquei no mar de uma vez só foram 20 dias”, explicou.

Ele prevê muita dificuldade no trecho de 12.300 milhas náuticas (cerca de 22.800 quilômetros), que deve ter como ponto mais complicado a passagem pelo Cabo Horn, no extremo sul do continente americano.

“Vamos sair com frio, passar por um trecho de calor, voltar ao frio e depois ao calor. Vamos comer a mesma comida o tempo todo, e já estamos cheios dela. Não vai ser fácil, mas pelo menos chegaremos ao Rio”, disse Signorini, que participou com Torben da edição anterior da Volvo, no barco Brasil 1, que chegou em terceiro lugar no geral, e ficou em segundo na etapa com chegada no Rio. “Agora queremos chegar em primeiro.”

O Ericsson 4 chegou em terceiro na última etapa oceânica e venceu a regata costeira disputada na segunda-feira, liderando a prova com 49 pontos. O Telefónica Blue, vencedor da etapa que foi da Cingapura à China, está em segundo, com 45 pontos.