A rápida passagem do atacante Adriano pela Roma se encerrou nesta terça-feira. O clube italiano comunicou, através de nota publicada no seu site oficial, a rescisão do contrato do jogador brasileiro, que se encerraria apenas no dia 30 de junho de 2013. De acordo com o comunicado, o rompimento do vínculo ocorreu de modo amigável.

“A Roma e Adriano Leite Ribeiro comunicam que alcançaram um acordo para a rescisão consensual antecipada do contrato econômico por serviços esportivos do mesmo, cuja data de encerramento natural estava prevista para 30 de junho de 2013”, anunciou a nota oficial do clube, sem dar detalhes da rescisão e do futuro do jogador.

A saída de Adriano da Roma já era esperada nos últimos dias, depois que o atacante se envolveu em nova polêmica. Com uma lesão no ombro, o atacante foi liberado para realizar parte do processo de recuperação no Brasil, mas deveria retornar ao clube para uma avaliação médica no dia 27 de fevereiro.

Adriano, porém, não apareceu em Roma na data marcada, o que irritou os dirigentes do clube italiano. No período em que permaneceu no Rio de Janeiro, o atacante foi, inclusive, flagrado em uma blitz da Lei Seca, se recusou a fazer o teste do bafômetro e perdeu a habilitação.

Destaque da conquista do título do Campeonato Brasileiro de 2009 pelo Flamengo, Adriano voltou a chamar a atenção do futebol italiano, onde atuou anteriormente, e foi contratado pela Roma no final de maio de 2010. O atacante, porém, não conseguiu se firmar na equipe e atuou poucas vezes.

Diante da decepção com o desempenho técnico e o comportamento fora de campo, a diretoria da Roma decidiu liberar Adriano antes do encerramento do seu contrato. O futuro do atacante está indefinido, mas ele nunca escondeu o seu carinho pelo Flamengo, onde iniciou a sua carreira. Além disso, o Corinthians, sem sucesso, tentou contratá-lo no início de 2011. Assim, a tendência é que Adriano volte a atuar no futebol brasileiro.