?O empate hoje é um bom resultado?. A frase do lateral-direito Claudemir, minutos antes do jogo de ontem, contra o Bahia, já resumia o sentimento do Paraná para a partida em Feira de Santana. E, realmente, o 0 a 0 da Jóia da Princesa foi bem recebido pelos tricolores, após a partida. Inclusive, pelo técnico Rogério Perrô.

Um dos estreantes do sábado, o treinador festejou o resultado por conta da dificuldade da semana – ele começou a treinar o Paraná na quarta-feira, só pôde contar com 18 jogadores aptos para a viagem e recebeu um elenco em frangalhos pelo mau momento. ?Claro que temos muito a melhorar, e vamos melhorar. Mas precisamos considerar este resultado como positivo, devido às circunstâncias?, comentou Perrô.

Ele quer mais acerto nas conclusões, nos passes e em jogadas de bola parada. ?Nós perdemos algumas faltas, e este lance decide muitos jogos. Poderíamos ter acertado alguns contra-ataques, ainda precisamos melhorar nos fundamentos?, admitiu. ?Mas eu gostei muito do time, tem muita pegada, muita garra, e vai sair deste mau momento?, completou o treinador.

Médico

O Paraná ainda sofre com um grande número de jogadores lesionados, entre eles, Léo, Luiz Henrique e Leonardo (este sequer reestreou com a camisa tricolor). Ontem, em Feira de Santana, o médico Júnio Chequim afirmou que, em um mês, o DM paranista estará ?vazio?. Ele admitiu que o excesso na carga de treinos, na intertemporada, pode ter afetado a condição de alguns jogadores. ?Às vezes, a comissão técnica pede alguma coisa, tem algumas necessidades e a gente tenta ajudar?, resumiu.