O técnico Ricardo Gomes deixou bem claro que seu objetivo com o São Paulo ao final do Campeonato Brasileiro é simples: levantar a taça de campeão. Ele até respondeu com uma certa provocação a quem considera que os são-paulinos, por serem líderes com um ponto de vantagem e só dependerem de seus resultados, já estão “com a mão na taça”.

“Colocar a mão na taça alguns já colocaram, queremos mesmo é levantar a taça. Não gosto muito desse negócio, prefiro colocar logo as duas mãos”, avisou Ricardo Gomes, na entrevista coletiva desta sexta-feira, após o treino de preparação para o jogo contra o Goiás, domingo, em Goiânia, pela penúltima rodada do Brasileirão.

O técnico também deu sua opinião sobre o julgamento de quinta-feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), quando Jean foi liberado para enfrentar o Goiás, enquanto Dagoberto e Borges continuam suspensos. “Não posso falar que estou satisfeito, mas vamos levando”, afirmou Ricardo Gomes. “Queria contar com mais dois jogadores [Borges e Dagoberto]. Justo seria se o Jean pudesse jogar contra o Botafogo [na última rodada], mas estamos nos aproximando do bom senso.”

Sem Dagoberto e Borges, Ricardo Gomes deve escalar o meia Hugo como companheiro de ataque de Washington, como mostrou no treino desta sexta-feira – outra opção é o também meia Marlos. Mas ele ainda não confirmou a escalação do São Paulo para domingo. “Posso utilizar o Jean no meio ou na ala, e as opções para o ataque são mesmo Marlos e Hugo, mas só decido 45 minutos antes do jogo”, avisou.