O Cruzeiro iniciará a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro neste ano com seis pontos a menos, por causa de uma punição aplicada pela Fifa, que notificou a CBF nesta terça-feira (19) – o time foi comunicado no mesmo dia. A punição não cabe recurso.

A Raposa tem cinco meses para pagar a dívida, podendo ser excluída da competição e rebaixada à Série C em caso de nova inadimplência. A CBF ainda não se manifestou publicamente sobre a punição.

O clube mineiro deixou de pagar uma dívida ao Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, pelo empréstimo do volante Denilson. Divulgada inicialmente pela Rádio Itatiaia e confirmada pela reportagem, a notícia surpreendeu o Núcleo Diretivo Transitório, grupo de gestores à frente da equipe.

A diretoria já tinha avançado nas conversas com o Al-Wahda para adiar o prazo de pagamento por 60 dias. No entanto, sem o documento dos árabes, que era aguardado até esta terça, a equipe perderá seis pontos. Após ser notificado, o conselho gestor se reuniu às pressas para discutir o caso.

“A notícia da Rádio Itatiaia nos pegou de surpresa, tínhamos negociação adiantada para adiar dívida pelo empréstimo de Denilson por 60 dias”, disse Carlos Ferreira, interlocutor do conselho gestor cruzeirense, à reportagem.

As conversas entre Cruzeiro e Al-Wahda foram conduzidas por Kris Brettas. O advogado é o responsável pelo departamento jurídico do clube desde a renúncia da gestão anterior, liderada por Wagner Pires de Sá. Ele havia chegado a um acordo com os árabes, mas Fifa já determinou a punição.

+ Mais do futebol paranaense:

+ Caso de “jogo fantasma” de clube paranaense chega à Fifa
+ O Casal 20 e outras duplas de sucesso do Trio de Ferro


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?