Começou ontem, em Curitiba, a 1.ª edição do Bom de Bola Parati Metropolitano 2007, projeto de inclusão social por meio do esporte que reúne mais de 1.000 crianças de Curitiba e de 26 municípios da região metropolitana, com idade entre 11 e 14 anos em um torneio de futebol de campo masculino e feminino. A competição foi iniciada com dois jogos da Regional Curitiba, que envolve, além da capital, Pinhais, Piraquara e Quatro Barras. Nos próximos três meses também acontecerão jogos nas outras regionais, que são Cerro Azul, Almirante Tamandaré, Campina Grande do Sul, Araucária, Balsa Nova, São José dos Pinhais e Fazenda Rio Grande. São 26 equipes masculinas e 24 femininas.

O projeto é promovido pela Parati Indústria Alimentícia e executado pela Prefeitura Municipal de Curitiba por meio da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer de Curitiba – Smel e Secretaria Municipal de Assuntos Metropolitanos – Smam com apoio dos demais municípios da região metropolitana. Um dos objetivos é integrar as crianças em políticas sociais e incentivar a prática desportiva. Além disso, as crianças devem estar matriculadas para participar do programa, o que tem reduzido as taxas de ausências nas escolas municipais da região. Segundo o gerente de marketing corporativo do Parati, Adair Guth, um dos princípios do projeto é valorizar a criança em seu meio. ?É uma forma de envolver essas pessoas ainda mais na comunidade, e, ao mesmo tempo, valorizar a criança, dando opções de esportes e lazer?, disse.

Tobi e Vavá, estrelas que viraram referência

Entre os coordenadores do torneio e participantes estão conhecidos ídolos do esporte paranaense. Os campeões brasileiros de 1985 pelo Coritiba, Tobi e Vavá, farão um duelo à parte com suas equipes. Dorival Mateus da Costa, o Tobi, atua na Secretaria de Esportes de Araucária. ?É um trabalho muito proveitoso, que nos ensina muito. Trabalhar com essas crianças e ao mesmo tempo dar oportunidades por meio do esporte é uma das nossas tarefas.?

Para Edwald Yurk, o Vavá, que coordena o esporte em Quatro Barras, ter sido um atleta representa muito para as crianças. ?Elas fazem muitas perguntas sobre onde jogamos, como foi jogar no Maracanã, Morumbi, assim por diante?. Em sua opinião, isso dá mais credibilidade ao trabalho. ?Acabamos servindo como exemplos e ao mesmo tempo conquistamos a confiança dos pais, da comunidade?, afirmou.

Rafinha e Fernandinho – Apesar do caráter social que o projeto prioriza, já ajudou também a descobrir atletas. Jogadores como Rafinha (ex-Coritiba, hoje no Schalke 04 da Alemanha), Fernandinho (ex-Atlético-PR, hoje no Shaktar Donetsk da Ucrânia) e Evandro (Atlético-PR), iniciaram suas carreiras jogando no Bom de Bola. Além disso, Ketlen Wiggers, de Rio Fortuna (SC), também começou no Bom de Bola e hoje integra o time feminino do Santos (SP).

Desde 1998 – O projeto começou a ser realizado no Paraná em 1998 e, desde então, já envolveu mais de 200 mil crianças. No ano passado não houve competições, que são retomadas agora pela primeira vez na região metropolitana. O Bom de Bola também é realizado em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul e em 2007 passou a acontecer no Rio de Janeiro.

Curitiba e 4 Barras na frente

Leandro Taques/divulgação
Com mais de mil crianças, Bom de Bola teve a largada ontem.

A equipes masculinas de Curitiba e de Quatro Barras largaram na frente na edição 2007 do Bom de Bola Parati Metropolitano, aberto ontem no Eco-Estádio Janguito Malucelli, em Curitiba. O time da capital venceu Piraquara por 3 a 0 e Quatro Barras bateu Pinhais, de virada, por 2 a 1. As quatro equipes estão na regional Curitiba. A competição conta com 26 equipes masculinas e 24 femininas de toda a região metropolitana, divididas em 8 regionais. A competição continua no próximo final de semana com jogos em Cerro Azul e em Campina Grande do Sul. As outras regionais são Almirante Tamandaré, Araucária, Balsa Nova, São José dos Pinhais e Fazenda Rio Grande. As equipes jogam entre si em cada grupo, classificando-se para a próxima fase a que tiver mais pontos. O Bom de Bola segue até novembro.

Mais de mil crianças participam desta edição do evento, que é realizado pela indústria alimentícia Parati desde 1998 e já revelou atletas como Fernandinho (ex-Atlético) e Rafinha (ex-Coritiba).