Torcedores do Paraná Clube invadiram o CT Ninho da Gralha, em Quatro Barras, no início da tarde desta terça-feira (19). O protesto acontece após a derrota por 1×0 para o Rio Branco, fora de casa, pela segunda rodada da Taça Dirceu Krüger, no último domingo (17), e o pedido de demissão do ídolo Marcos Oliveira, que era gerente de futebol.

+ Leia também: Silvinho cobra quase R$ 400 mil do Tricolor na Justiça

Perto das 14h40, cerca de quatro carros pararam em frente ao Centro de Treinamento do Tricolor e entraram no local. Torcedores, sem autorização da diretoria da entidade, desceram até um dos campos e cobraram comissão técnica e jogadores.

Depois, em uma sala dentro do CT, eles resolveram falar com o meia Maicosuel, um dos pivôs da saída do ex-goleiro Marcão da diretoria, que fez uma carta aberta ao público e desabafou pelo rumo que o clube está tomando.

Entre as críticas do ex-dirigente estão a falta de comprometimentos de funcionários, má conduta profissional e descomprometimento, além da centralização do poder no presidente Leonardo Oliveira. Ele também reclamou de ser um diretor figurativo e sem voz na cúpula do Paraná.

+ Mais na Tribuna: Clássico com o Coritiba pode ser em São José dos Pinhais

Apesar do clima tenso e hostil, não houve agressão a ninguém a princípio. A Polícia Militar (PM-PR) foi acionada para conter a manifestação e afirmou que “os policiais que estão atendendo a ocorrência falaram que 18 torcedores invadiram o CT com os ânimos exaltados”. Tanto os torcedores quanto a PM-PR ainda estão no local.

Segundo colocado do Grupo B, com três pontos, o Tricolor enfrenta o Cianorte na quinta-feira (21), às 20h, na Vila Capanema.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!