Passada a derrota por 2×0 para a Chapecoense, que culminou na eliminação da Copa do Brasil, o Paraná agora volta todas as suas atenções para a Série B do Campeonato Brasileiro. Amanhã, o time já volta a campo, quando recebe o Bahia, às 16h30, na Vila Capanema. Uma partida que virou crucial para o Tricolor.

Desde o começo da temporada o discurso paranista é de que o objetivo é conquistar o acesso e voltar para a Série A. Tanto que o Campeonato Paranaense foi usado como uma espécie de ‘laboratório’ para encaixar a equipe para a competição nacional. No entanto, a caminhada na Série B não começou bem, com a derrota por 2×0 para o Brasil de Pelotas-RS, fora de casa.

Até por isso, o técnico Claudinei Oliveira quer o Paraná se recuperando imediatamente diante da torcida, mesmo contra um adversário considerado um dos favoritos a terminar no G4. “O Bahia é uma equipe que investiu bastante para a temporada. Não passa na nossa cabeça perder o jogo e ficar sem nenhum ponto em dois jogos na Série B. Como perdemos fora de casa, temos que buscar ganhar os próximos três jogos em casa”, disse o treinador.

A ideia do comandante paranista é perder o mínimo de pontos possíveis nos jogos como mandante. E, de fato, o diferencial dos times que subiram recentemente foi atuar em casa. Pegando como exemplo as últimas cinco edições, o time que teve o pior aproveitamento entre os que subiu foi o Avaí. Em 2014, a equipe catarinense entrou no G4 na última rodada, mas somou apenas 59,9% dos pontos disputados no Ressacada. Foram dez vitórias, quatro empates e cinco derrotas.

Em seguida, aparecem a Ponte Preta, com 64,9% de aproveitamento em 2014, e o Botafogo, em 2015, e a Macaca novamente, em 2011, com 66,6%.

Por outro lado, o clube que teve o melhor aproveitamento em casa no ano do acesso foi o Goiás. Em 2012, quando foi campeão da Série B, o time esmeraldino venceu 15 vezes no Serra Dourada, empatou quatro e não perdeu nenhuma como mandante, totalizando 86% dos pontos disputados. Atrás dele vem, Palmeiras, com 84,2% em 2014, e Santa Cruz, em 2015, e Joinville, em 2014, com 80,7%.

Campanhas paranistas

Ou seja, pegando as últimas edições como exemplo, o Paraná teria que somar pelo menos 34 pontos na Vila Capanema para brigar por uma vaga entre os quatro primeiros.

Neste período analisado, a única vez que o Tricolor não somou essa pontuação foi no ano passado, quando conquistou 33 pontos, com nove vitórias, seis empates e quatro derrotas.

Porém, o máximo de pontos alcançados diante da torcida paranista foi em 2012 e 2013, com 37 pontos. Aproveitamento superior ou igual apenas a dois times que subiram à Série A.