O elenco do Paraná Clube vai para seu segundo jogo em casa no Campeonato Brasileiro da Série B, diante do Guarani, determinado a mostrar ao seu torcedor entrega dentro de campo. Na única partida dentro da Vila Capanema pela competição até aqui, o time garantiu uma vitória por 1×0 diante do CRB e, agora, outro triunfo servirá como retribuição ao torcedor pelo apoio dado mesmo nos momentos difíceis. O confronto com o Bugre será no sábado, a partir das 16h30.

+ Leia mais: Jenison não vê a hora de balançar as redes na Série B

O goleiro Thiago Rodrigues, um dos poucos remanescentes do elenco 2018 e que tem uma longa história com o Tricolor por iniciar sua trajetória profissional no clube, valoriza o esforço da torcida que, mesmo diante das dificuldades, segue apoiando o time.

+ Veja ainda: Paraná Clube faz promoção de ingressos pro jogo contra o Guarani

Na estreia da equipe em casa no Brasileirão, os paranistas fizeram uma festa com direito a fumaça azul e vermelha e fogos de artifício para incentivar o time. “Tem que parabenizá-los por tudo que passamos no ano passado com o descenso e o início deste ano também. Cabe a nós dar a resposta para eles, trazendo vitórias e demonstrando vontade de vencer os jogos. Isso vai trazê-los para perto da gente”, falou o arqueiro, lembrando da frustração dos paranistas com o Campeonato Paranaense e com a Copa do Brasil.

+ Também na Tribuna: Tricolor espera casa cheia contra o Bugre

Para o confronto válido pela quarta rodada da disputa, a expectativa é de que, outra vez, as arquibancadas sejam um diferencial para ajudar o Tricolor a somar pontos. Ações da diretoria para associados e vendas promocionais de ingressos estão sendo feitas. O Paraná está com cinco pontos, somados por conta de uma vitória e dois empates e, no que depender da atmosfera festiva, o Tricolor pode conseguir mais um triunfo na Vila Capanema.

+ Confira a classificação da Segundona!

O arqueiro lembrou de como a recepção calorosa no primeiro jogo em casa no Brasileirão fez a diferença.“Surpreende muito, emociona. No dia que teve a recepção foi muito importante para nós. Eu faço um comparativo como se fosse uma família. Quando você fica muito tempo fora de casa e chega, os pais te recebem de braços abertos com amor e carinho e a gente teve esse sensação”, detalhou.

Ele diz que, na ocasião, a torcida fez jus ao trecho do hino paranista que fala ‘eu sou a camisa 12, que tanto te ama, sou teu torcedor’. “Quando chegamos ao estádio e vimos a energia, sentimos como se eles fossem o 12º jogador. E quanto mais tiver isso deles com a gente, mais cria uma sinergia boa e isso só tem a somar”, finalizou.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!