A derrota por 2×0 para o Flamengo, na noite de domingo (10), no Maracanã, voltou a provar as fragilidades do Paraná Clube para a sequência do Campeonato Brasileiro. O time paranista não foi páreo para o líder do Campeonato Brasileiro e voltou para a penúltima posição na classificação. Os jogadores do Tricolor, apesar do revés, até gostaram da postura da equipe no primeiro tempo, mas lamentaram mais um resultado negativo, que deixou o clube mais longe de sair da zona de rebaixamento antes da parada para a Copa do Mundo.

“A gente fez um bom jogo no início. Eles tiveram poucas chances, fizeram o gol em uma cobrança de falta, na felicidade de desviar na barreira. É saber que é difícil jogar aqui contra o Flamengo e não à toa está na liderança. É levantar a cabeça, temos um jogo difícil contra o Cruzeiro e, dentro de casa, temos que somar pontos”, apontou o atacante Thiago Santos.

O centroavante paranista, que se destacou nos dois últimos jogos, foi sacado pelo técnico Rogério Micale, ficando no banco de reservas. O Paraná Clube, então, pouco produziu em termos ofensivos e isso custou o resultado negativo no Maracanã.

“Ele (Rogério Micale) conversou comigo, falou que (a saída do time) foi pela estratégia de jogo também, mas é respeitar a decisão do treinador. Ele sempre quer o melhor para o time”, emendou.

O volante Torito González, que retornou depois de cumprir suspensão, enalteceu a boa postura defensiva do Tricolor, especialmente no primeiro tempo, mas já foca no duelo contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira (13), às 19h30, na Vila Capanema.

“A gente sabia que ia ser um jogo complicado. Acho que no primeiro tempo a gente fez um bom jogo. Cortamos toda a circulação do Flamengo. Eles acharam um gol de falta que pegou no nosso companheiro. Mas agora é continuar trabalhando e quarta tem outro jogo importante para nós”, reforçou o volante paraguaio.

Confira a classificação completa do Brasileirão!

Torito, inclusive, foi o autor da falta que originou o primeiro gol do Flamengo, aos 20 do primeiro tempo. O meia Caio Henrique criticou a falta cometida e afirmou que, durante a partida, faltou o Paraná Clube jogar mais quando tinha a posse de bola.

“A gente sabia da dificuldade que é jogar contra o Flamengo aqui. Tomamos um gol rápido, em uma falta boba. Depois faltou mais tranquilidade com a bola no pé e não soubemos suportar a pressão”, concluiu o camisa 10 paranista.