As duas vitórias conquistadas nas duas últimas partidas, antes da parada para a Copa América, deram uma tranquilidade que o Paraná Clube há muito tempo não tinha. Na sétima posição e próximo do G4 da Série B do Campeonato Brasileiro, o Tricolor conseguiu nos triunfos contra Coritiba, no Couto Pereira, e Operário, na Vila Capanema, mudar completamente o clima de cobrança que tinha no início da segunda divisão. Não que não precise melhorar e evoluir nesses próximos 30 dias sem jogos, mas, especialmente, o técnico Matheus Costa também ganhou mais confiança para seguir à frente do time paranista para a sequência da competição nacional.

Antes desses dois clássicos regionais, o Paraná vivia outra situação. Além de estar próximo da zona de rebaixamento e com uma vitória até então em seis rodadas, o Tricolor não conseguia jogar bem. Depois do empate sem gols diante do Oeste, no dia 1° de junho, na Vila Capanema, o torcedor perdeu a paciência com alguns jogadores e especialmente com o técnico Matheus Costa.

+ Leia mais: Jhonny Lucas volta a jogar pelo Paraná, mas segue na mira do futebol estrangeiro

“Enxergo isso como o resumo do futebol. Você tem que estar o tempo todo ganhando e tendo os resultados. Infelizmente é esse o processo do futebol brasileiro. Quando não tem o resultado e tem o desempenho você é sempre criticado. A gente entende o lado do torcedor. Quer sempre vencer, é natural isso. Cabe ressaltar tudo aquilo que estamos fazendo dentro das nossas limitações”, explicou o treinador.

A vitória diante do Operário por 1×0 foi suada e conquistada com uma atuação pobre tecnicamente. Na verdade, valeram mais os três pontos conquistados do que propriamente uma grande apresentação. No entanto, essa irregularidade mostrada pelo Paraná dentro de campo deve ser bem trabalhada pelo técnico Matheus Costa nesses próximos 30 dias.

Jhonny Lucas deve se despedir do Paraná nesta pausa pra Copa América. Foto: Albari Rosa.
Jhonny Lucas deve se despedir do Paraná nesta pausa pra Copa América. Foto: Albari Rosa.

“Temos alguns pontos a corrigir e serem trabalhados. É o momento que temos para fazer isso. A primeira coisa é ter a imposição do nosso jogo. Sabemos que cada adversário tem uma característica e cabe a nós fazer com que prevaleça a nossa. Cabe a nós mostrar nossa qualidade, independentemente do adversário e do local dos jogos”, avisou.

Essa parada para a Copa do Mundo servirá também para o Paraná Clube reforçar seu elenco para a sequência da Série B. Mudanças, inclusive, podem acontecer. Jogadores pouco utilizados podem deixar o time paranista e negociações em andamento podem ser concretizadas. Caso específico do volante Jhonny Lucas, que dificilmente deve permanecer quando a janela de transferências internacionais se abrir no meio deste ano.

+ Confira a tabela e a classificação da Série B!

Matheus Costa está preparado para essas mudanças e já definiu as posições carentes do elenco. “Estamos discutindo algumas situações. Vamos ter uma conversa com a direção de algumas saídas e chegadas que podem acontecer. Em termos de funções, estamos buscando peças ofensivas, com jogadores de boa finalização e de meio de campo defensivo e ofensivo. Alguns atletas podem sair, existem situações de venda”, arrematou o treinador.