O gerente de futebol do Paraná, Marcus Vinícius, fez um desabafo melancólico após a derrota do Tricolor no clássico contra o Atlético, ontem, na Arena da Baixada. Ele alertou sobre a possibilidade de o clube acabar neste ano. Chorando, o gerente avisou que não consegue mais trabalhar com funcionários com sete meses de salários atrasados.

“Se não se unirem, o Paraná vai acabar esse ano. É triste, mas a Justiça vai tomar tudo se os paranistas não se unirem”, afirmou, durante coletiva, após o clássico.

Chorando, Marcus Vinícius saiu em defesa dos funcionários do clube que trabalharam nos bastidores do futebol. Segundo o gerente, no final do ano ele chegou a dar dinheiro para colegas de clube para poderem passar melhor o Natal.

“O Paraná chegou numa situação que não tem mais como. Esse choro meu é um choro de todos os funcionários. Cada lágrima representa um deles”, disse. “A tia da cozinha vira para mim e diz que não tem comida. Isso é muito triste”.

Depois do desabafo, Marcus pediu desculpas e saiu da sala de imprensa. “Quero que vocês me desculpem. Não levem a mal e me entendam, por favor”, concluiu.

Jogo

Sobre a derrota em campo, o técnico Luciano Gusso lamentou algumas falhas da equipe. “Alguns erros acabaram pesando e perdemos um jogo que tinhamos tudo pra vencer. Faltou também a possibilidade de ter um passe com mais qualidade para empatar e até virar o jogo. Infelizmente hoje a bola não quis entrar”, avaliou o treinador.