O treinador do México, o colombiano Juan Carlos Osorio, pediu desculpas pelo incidente entre os seus comandados e jogadores da Nova Zelândia no final da partida entre as duas seleções, válida pela segunda rodada do Grupo A da Copa das Confederações da Rússia, nesta quarta-feira, e vencida pelos mexicanos por 2 a 1, de virada.

A partida teve disputas duras desde o primeiro tempo. A tensão começou em uma jogada na qual o atacante neozelandês Chris Wood atingiu o defensor Carlos Salcedo, do México. No fim da segunda etapa, uma discussão devido a um lance envolvendo Boxall, Diego Reyes e Herrera gerou uma grande confusão no gramado. O juiz gambiano Bakary Gassama esboçou reiniciar a partir sem aplicar cartões, mas foi alertado pelo árbitro de vídeo.

Visivelmente tenso, Juan Carlos Osorio lamentou a confusão entre os atletas e a troca de insultos de ambos os lados. “Eu peço desculpas. O jogo foi realmente áspero e violento. Isso é inaceitável e também perdi o meu temperamento. Me senti realmente muito ofendido e tive alguns insultos em minha direção, em espanhol. É verdade que a câmera (de tevê) mostra algumas coisas que eu disse, mas o assistente da Nova Zelândia é responsável pelo que aconteceu”, frisou.

Por outro lado, Juan Carlos Osorio valorizou o futebol apresentado pelos adversários e explicou a mudança do time em relação à partida de estreia na competição, diante de Portugal, que terminou empatada em 2 a 2. “Nós jogamos contra uma equipe que atua de maneira muito diferente de Portugal. Então, tivemos que nos ajustar. E, no final, ganhamos. Jogamos muito bem e tenho orgulho. É normal ter encontros difíceis neste nível”, frisou o técnico do México.