Titular do Botafogo pela primeira vez no amargo empate por 1 a 1 com o Vitória, no último domingo, em Volta Redonda (RJ), onde a sua equipe vencia até tomar um gol aos 46 minutos do segundo tempo, o goleiro Sidão concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira e falou com a confiança e experiência de quem já tem 33 anos de idade e atuou por uma série de clubes do futebol nacional.

Um dos destaques da campanha que levou o Audax, de Osasco, ao surpreendente vice-campeonato paulista deste ano, o jogador tem a sua segunda chance de defender uma equipe grande, depois de ter sido revelado pelo Corinthians e trilhado carreira por vários times de menor expressão.

Entretanto, ele se vê pronto para assumir o papel de novo líder do Botafogo, que ficará sem o goleiro Jefferson por um bom tempo por causa de grave lesão. “Deixei claro quando cheguei que um dos aspectos positivo que tenho é a liderança. Estou à disposição para assumi-la na ausência do Jefferson e de outros jogadores. Faltou um pouquinho de experiência nesse último jogo. O time deu uma reagida e melhorou, mas infelizmente deixamos escapar dois pontos preciosos para nós nos minutos finais”, ressaltou o atleta nesta segunda-feira.

Sidão também admitiu que o jovem time botafoguense vem sofrendo com a pressão e que a mesma tem influído diretamente no rendimento da equipe, que hoje amarga a lanterna do Brasileirão. “Analisando o Campeonato Brasileiro, não tenho visto tantas goleadas. São muitos jogos de 1 a 0 e temos dado o nosso máximo. Estamos incomodados com essa situação. Temos jogadores jovens e essa pressão acaba atrapalhando na hora de fazer os gols. Estou conversando com eles para que se sintam mais à vontade em campo”, afirmou o goleiro

O atleta ainda enfatizou a importância de o Botafogo derrotar o América-MG, vice-lanterna do Brasileiro, nesta quarta-feira, novamente em Volta Redonda. “Não analiso pelo adversário, mas pela situação que nos encontramos. É o América que vamos enfrentar e temos que conseguir os três pontos contra eles”, projetou.