Neymar correu, se esforçou, fez um gol em Marcos, mas não repetiu as excelentes atuações dos dois clássicos anteriores pelo Santos na derrota por 4 a 3 para o Palmeiras. E ainda por cima o atacante de 18 anos foi expulso por causa de falta violenta em Pierre aos 36 minutos do segundo tempo, quando o time mais precisava do seu talento para se manter invicto no Campeonato Paulista.

“Foi injusto”, protestou o garoto, ao sair de campo inconformado com a primeira expulsão de sua carreira, ocorrida um minuto depois de o Santos empatar a partida em 3 a 3. O cartão vermelho recebido por ele – o primeiro do time no Campeonato Paulista também – foi motivo ainda de indignação por parte de seus companheiros e causou fortes protestos do técnico Dorival Júnior e dos dirigentes contra o juiz Antônio Rogério do Prado.

“O time deles bateu o tempo todo e Neymar foi expulso injustamente”, engrossou o coro Robinho. “O juiz puniu Neymar, mas ignorou muita coisa. Quantas faltas o Pierre fez sem receber cartão”, questionou Dracena.

CHELSEA – A notícia não foi confirmada pelo presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, mas ela correu de boca em boca na Vila Belmiro antes do clássico e dava conta que representantes do Chelsea desembarcariam em Santos com um caminhão de dinheiro para levar Neymar. Não seria agora, mas num futuro próximo, depois da Copa do Mundo da África do Sul.

O clube inglês estaria disposto a pagar a multa rescisória de US$ 35 milhões (R$ 85 milhões) e ainda ofereceria um salário de gente graduada ao jovem jogador. “Não existe a menor possibilidade de o Neymar sair do Santos após a Copa de 2010”, afirmou o presidente santista.

O dirigente também descartou o possível pagamento da multa, e por um simples motivo. “Porque não é este o desejo da família do Neymar.”