O técnico Muricy Ramalho optou pelo mistério e não quis antecipar a escalação do Santos para o primeiro jogo da final do Paulistão, domingo, contra o Corinthians, no Pacaembu. Ele tem o importante desfalque do meia argentino Montillo, que sofreu contusão muscular na coxa esquerda, e também mantém uma dúvida sobre quem será o lateral-direito titular.

Montillo sofreu a contusão durante a semifinal contra o Mogi Mirim e não tem condições de enfrentar o Corinthians. As opções de Muricy para ocupar a vaga são o volante Marcos Assunção, o que reforçaria a marcação no meio-de-campo, ou o meia Felipe Anderson, que daria mais velocidade na saída ao ataque. No caso da lateral, o técnico conta com o retorno de Galhardo, recuperado do trauma provocado pela morte do irmão, e de Bruno Peres, já livre de lesão.

“A gente tem ainda dois dias antes do jogo, com mais um treino. Então, essa dúvida (sobre a escalação) a gente vai levar até a hora do jogo”, avisou Muricy, durante a entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, depois do treinamento no CT Rei Pelé.

Apesar da indefinição em alguns setores do time, Muricy elogiou bastante alguns titulares inquestionáveis do Santos. Falou, por exemplo, de Neymar, dizendo que o atacante “é muito eficiente em decisões”. Citou também o zagueiro e capitão Edu Dracena, ressaltando a importância dele na bola aérea. E ainda comentou sobre o volante Renê Júnior e o meia Cícero, dois reforços que chegaram neste ano – “Em contratações você erra um pouco, mas a gente acertou bastante”, comemorou o treinador.