Aliocha Mauricio
Advogado pode ser indicado pras eleições de abril de 2008.

Reeleito para, no mínimo, mais cinco anos de mandato na CBF, Ricardo Teixeira volta total atenção à Copa de 2014. Certo da confirmação da candidatura brasileira para sediar o mundial, o presidente da CBF trabalha para colocar dirigentes de confiança nas federações das subsedes, entre elas a paranaense.

Logo após a reeleição, no último dia 16, Teixeira quis saber como andam a administração de Aluízio Ferreira à frente da FPF e a atuação do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR). Um dos consultados foi o advogado Domingos Moro, que fez suas considerações e sugeriu algumas mudanças ao presidente reeleito.

Sem interferência

Num primeiro momento, a CBF deve acompanhar de perto a gestão de Ferreira, mas sem interferência direta. Nas eleições de abril de 2008, porém, a entidade tende a indicar um candidato de confiança para tocar os preparativos para o mundial. As subsedes não estão confirmadas, mas Curitiba é favorita a ocupar uma das 12 vagas. Moro afirma não ter sido convidado oficialmente a candidatar-se à FPF. ?O candidato não é de si próprio, mas se houver pessoas que queiram meu nome, quem sabe. De qualquer forma, creio que possa contribuir mais como advogado?, afirmou.

Teixeira foi reeleito até 2012, mas o mandato poderá se estender até 2015 caso a Fifa confirme o Brasil como sede da Copa de 2014. O cartola recebeu apoio unânime dos 27 presidentes das federações estaduais e dos 20 clubes da Série A do Brasileirão.