Marcos Guilherme vem cumprindo a profecia do presidente Mário Celso Petraglia, de 2012, de que se tornaria um dos maiores talentos do Atlético. Em 2014, o meia-atacante foi o destaque do Furacão, terminando a temporada como artilheiro do time, com 11 gols, e recordista de partidas, 54 jogos.

Para alcançar a artilharia rubro-negra, o jogador de apenas 19 anos superou outros nomes fortes, como Marcelo, Cléo, Dellatorre e Douglas Coutinho. “Fico feliz. Um meia ser artilheiro da equipe é importante. Mesmo com atacantes de qualidade”, avalia.

As conquistas pessoais esse ano fazem com que Marcos Guilherme vá com mais confiança para as disputas de 2015. “Ganhei muita experiência neste ano. Pude realizar meu sonho de disputar o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil e, principalmente, a Libertadores. Amadureci e cresci muito como jogador, para vir ainda mais forte ano que vem”, espera o meia. “Individualmente, termino o ano satisfeito. Mas a intenção é evoluir sempre para ajudar o Atlético”, afirma.

Sobre uma eventual convocação para a seleção brasileira, o jovem desconversa. “É um sonho, mas ainda sou muito novo. Então prefiro não focar nisto ainda. A prioridade é fazer meu trabalho da melhor maneira possível para as oportunidades aparecerem”, afirmou o meia no último sábado, quando atuou com outros jogadores no Jogo da Solidariedade, em Colombo, na região metropolitana de Curitiba.