O técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, disse que tem recebido apoio e respeito de quem chamou de “brasileiro normal” nas ruas.

“De modo geral, o torcedor tem tido respeito, pois tem uma noção clara da dificuldade. E até de forma surpreendente, fui cortar o pouco cabelo que tenho, no Rio, e me surpreendi, pois as pessoas me deram os parabéns pelos Jogos Olímpicos”, disse. “E temos culpa, pois não valorizamos também a medalha de prata.”

“O brasileiro normal, aquele que trabalha e que sabe como é difícil construir algo, por menor que seja, sabe aquilo que se está fazendo, a maneira com que o trabalho está sendo conduzido, e tenho tido um respeito grande da parte dele”, afirmou. “Não tenho nada para reclamar, nem de vocês [jornalistas], com pequenas exceções, claro.”

Mano elogiou os torcedores -aproximadamente 3.500- que foram ao Morumbi ver o último treino antes do amistoso de amanhã, contra a África do Sul.

“O comportamento do torcedor brasileiro é esse que a gente viu agora no treinamento. Sempre teve um carinho pela seleção, mas o fato de continuarem fazendo isso [apoiar] durante 90 minutos depende da gente”, disse.

 

Segundo Mano, não se pode “baixar um decreto” exigindo o apoio da torcida.

 

“Não podemos querer baixar um decreto que o torcedor precisa nos apoiar incondicionalmente se aquilo que oferecermos não é algo que os mantenha motivados pelos 90 minutos”, disse. “Temos que assumir a nossa parte para que o torcedor esteja do nosso lado.”