A Espanha tem a chance de prolongar sua hegemonia no futebol mundial na Eurocopa deste ano, que começa dia 8 junho e será realizada na Ucrânia e na Polônia. Atual campeã da competição, e da Copa do Mundo, a seleção sabe que é difícil de ser batida se estiver em suas melhores condições.

Até por isso, o goleiro Casillas afirmou que o psicológico espanhol pode ser o principal adversário da equipe. “Não me preocupa a parte esportiva, porque esta seleção tem futebol de sobra, mas sim o mental, porque nosso principal rival pode ser nós mesmos. Depende da ilusão, da gana, do esforço que colocarmos. Outras seleções também podem pensar nesta possibilidade, mas nós já temos uma experiência importante”, declarou, nesta sexta-feira.

Para evitar que isso aconteça, parte do elenco que vai à Eurocopa já está reunido na Áustria e, neste sábado, a seleção fará um amistoso preparatório diante da Sérvia, na Suíça. No entanto, Barcelona e Athletic de Bilbao, que fazem a final da Copa do Rei nesta sexta-feira, ainda não liberaram seus jogadores, o que pode atrapalhar a preparação espanhola.

“Vamos ver se isso nos atrapalhará na Eurocopa ou não. Se a Espanha não for bem, alguém vai usar isso como desculpa. Não é verdade, para nós é um elenco diferente, mas não quer dizer que é pior do que os anteriores. Não há necessidade de se entrosar porque todos os membros da seleção já se conhecem há bastante tempo”, garantiu.