Lopes irritado com o calendário do Timão

São Paulo (AE) – Antônio Lopes já avisa: ?Não esperem um bom futebol do Corinthians na estréia do campeonato paulista?. O técnico está revoltado com o pouco tempo que terá para colocar o time no primeiro jogo de 2006, quarta-feira, em Bauru, contra o Noroeste. Para piorar as coisas, ele não deverá ter sua principal estrela: Carlitos Tevez. O argentino exigiu 20 dias para ganhar condicionamento físico ideal.

?Eu não me conformo com o calendário do futebol brasileiro. Meus jogadores estão há 30 dias parados. Agora eu tenho sete dias para colocar o time para enfrentar o Noroeste. Com toda a responsabilidade do meu lado. Esses times do interior ficam meses se preparando para o estadual. Não é uma situação justa?, reclama.

O técnico desobriga os jogadores de mostrarem futebol refinado, mas exige os três pontos. ?Eu vou avisando que o que me interessa na condição de trabalho que estão me oferecendo é vencer. Quero o resultado na estréia do paulista.?

Lopes tem larga experiência. Foi ele quem lançou Romário. Sabe lidar com estrelas. Ouviu os pedidos insistentes de Tevez para ficar pelo menos 20 dias só treinando. E vai conversar com o argentino. ?Nós precisamos nos falar e ver o que é possível. Respeito o pedido do jogador, mas tenho de pensar no bem do time. Iremos nos acertar.?

O treinador acena com a negociação, o meio-termo. Ou seja: ele acredita que irá convencer Tevez a diminuir o desejo de 20 dias só treinando. Deverá lhe oferecer dez dias e acabou. Até porque, o Paulistão é um campeonato curto, com um turno só.

Antônio Lopes sabe da pressão da diretoria para conquistar não só a Libertadores como também o estadual. O feito alcançado pelo São Paulo em 2005 acabou com a desculpa mais usada: a da obrigação de priorizar uma competição. ?Nós não vamos priorizar nada, queremos ganhar tudo o que iremos disputar. Acredito que as primeiras partidas do paulista serão importantes para o time readquirir ritmo?, avisa Lopes.

Voltar ao topo