Depois de liderar todos os treinos livres para o GP da Alemanha, a Ferrari decepcionou neste sábado no treino classificatório ao acumular problemas e deixar seus pilotos muito longe dos primeiros colocados no grid de largada. Beneficiado com as falhas nos carros dos rivais, o inglês Lewis Hamilton colocou a Mercedes mais uma vez no primeiro lugar.

O pentacampeão mundial se aproveitou de um problema no turbo de Sebastian Vettel, que o impediu de entrar na pista e o deixou no 20º e último lugar do grid de classificação, e de uma falha no sistema de combustível de Charles Leclerc, que largará em décimo. O monegasco havia liderado duas das três atividades anteriores e despontava como favorito pela pole.

No entanto, o favoritismo do jovem piloto de Monaco desmoronou com o contratempo em seu carro e ele nem saiu dos boxes no Q3. Com menos um rival na briga pelo topo na sessão classificatória, Hamilton cravou 1min11s767 na sua melhor volta e conquistou a 87ª pole de sua carreira, ampliando seu próprio recorde.

“Não sei realmente como conseguimos hoje. Não sei ao certo o que aconteceu com as Ferraris. É muito importante para nós, no nosso segundo grande prêmio de casa. Acho que se Leclerc tivesse feito uma volta no fim, teria sido apertado entre nós”, disse o líder do Mundial de Pilotos.

O holandês Max Verstappen repetiu o bom desempenho dos treinos livres e vai largar na segunda colocação, depois de chegar 0s346 atrás do líder. Companheiro de Mercedes de Hamilton, o finlandês Valtteri Bottas ficou em terceiro. A equipe alemã tentará coroar com um triunfo em casa os seu aniversário de 125 anos no motorsport.

O francês Pierre Gasly, da Red Bull, chegou em quarto e fecha a segunda fila do grid. Na quinta posição aparece o finlandês Kimi Raikkone, que conquistou sua melhor classificação em sua trajetória na Alfa Romeo. O francês Romain Grosjean foi o sexto. Ele não largava tão bem desde o GP da Austrália, o primeiro da temporada, disputado em março, quando também saiu dos sexto posto.

O espanhol Carlos Sainz Jr. parte em sétimo com a McLaren, à frente do mexicano Sérgio Pérez, da Racing Point. O alemão Nico Hülkenberg, da Renault, vai dividir a quinta fila com um frustrado Leclerc, que saiu do favoritismo da pole para fechar o grupo dos dez primeiros colocados.

A largada do GP da Alemanha, a 11ª de 21 etapas da temporada da Fórmula 1, está prevista para acontecer às 10h10 neste domingo.

Confira o grid de largada do GP da Alemanha:

1.º – Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) – 1min11s767
2.º – Max Verstappen (HOL/Red Bull) – 1min12s113
3.º – Valtteri Bottas (FIN/Ferrari) – 1min12s129
4.º – Pierre Gasly (FRA/Red Bull) 1min12s522
5.º – Kimi Raikonnen (FIN/Alfa Romeo) 1min12s538
6.º – Romain Grosjean (FRA/Haas) – 1min12s851
7.º – Carlos Sainz Jr. (ESP/McLaren) – 1min12s897
8.º – Sergio Perez (MEX/Racing Point) – 1min13s065
9.º – Nico Hulkeberg (ALE/Renault) – 1min13s126
10.º – Charles LECLERC (MON/Ferrari) – Sem tempo no Q3
———————————————-
11.º – Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo) – 1min12s786
12.º – Kevin Magnussen (DIN/Haas) – 1min12s789
13.º – Daniel Ricciardo (AUS/Renault) – 1min12s799
14.º – Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) – 1min13s135
15.º – Lance Stroll (CAN/Racing Point) – 1min13s450
———————————————–
16.º – Lando Norris (ING/McLaren) – 1min13s333
17.º – Alexander Albon (TAI/Toro Rosso) – 1min13s461
18.º – George Russell (GBR/Williams) – 1min14s721
19.º – Robert Kubica (POL/Williams) – 1min14s839
20.º – Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) – Sem tempo.