O Junior Team conseguiu uma vitória importante no pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR). Na noite de quarta-feira (4), o clube londrinense foi absolvido no julgamento pela denúncia de escalação irregular do jogador Mateus Molan, na Divisão de Acesso do Estadual, livrando-se da perda de 12 pontos na tabela.

Houve unanimidade na decisão no tribunal pleno. “Trata-se de uma imperfeição do BID (Boletim Informativo Diário), sistema da CBF, que traz a inscrição ativa do jogador em dois clubes. O regulamento impõe que ele deve estar inscrito no BID. E ele estava”, explicou o presidente do TJD-PR, Peterson Morosko, recordando que não existe culpa da Federação Paranaense de Futebol no caso.

A decisão foi comemorada pelo diretor jurídico do Junior Team, André Gorla. “Tivemos a sensação de que foi feita justiça”, disse.

O procurador do TJD-PR, Marcelo Contini, afirmou que ainda não existe definição sobre entrada, ou não, de recurso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro. “Vamos analisar em conjunto todas as situações”.

Com o resultado, a equipe londrinense deixa as últimas posições do campeonato e volta a ser concorrente a uma das vagas na elite do futebol paranaense. No momento, o Junior Team, que ainda recorre da perda de quatro pontos no torneio, está na terceira colocação, com 22 pontos.

 

Continuação

O Junior Team ainda irá passar por novos julgamentos no pleno do TJD-PR, referentes a mais dois jogos com denúncia de escalação irregular de Mateus Molan. Ainda não existe data marcada para a definição do caso no tribunal, onde o clube londrinense pode ser punido com a perda de até sete pontos na tabela.

Também é aguardada a confirmação do dia para o julgamento do Cincão, de Londrina, também denunciado pela escalação de jogador irregular. Em primeira instância, a equipe conterrânea do Junior Team recebeu pena de perda de oito pontos na classificação geral.

Entre as três equipes denunciadas, somente o Cascavel não recorreu da decisão do TJD-PR, sendo punido com a perda de seis pontos na classificação geral.

 

Tendência

Antes do julgamento ocorrido na noite de quarta-feira, o presidente do TJD-PR, Peterson Morosko, chegou a destacar que a decisão pode interferir não apenas no próximo julgamento sobre o caso Mateus Molan, mas também na questão envolvendo o Cincão. “Pela influência do julgamento de quarta-feira, a probabilidade é enorme de o julgado ser também da mesma maneira para os outros casos”, avaliou. Em primeira instância, o Junior Team acumulou uma absolvição e três punições, mas em comissões diferentes do tribunal, que deixam nas mãos do pleno uma decisão praticamente definitiva sobre o assunto.