Os jogadores da seleção da Albânia vão receber passaportes diplomáticos como reconhecimento pela conquista da primeira vitória da equipe na história da Eurocopa, no último domingo, quando a equipe derrotou a Romênia por 1 a 0, pela rodada final do Grupo A.

O gol marcado por Armando Sadiku, aos 42 minutos da etapa inicial, também foi o primeiro e único da seleção albanesa na Eurocopa – a equipe faz a sua primeira participação no torneio.

“São embaixadores sem passaportes, mas o primeiro-ministro lhes entregará passaportes (diplomáticos)”, informou nesta segunda-feira o presidente da Federação de Futebol da Albânia, Armand Duka.

Em sua primeira Eurocopa, a Albânia ficou em terceiro lugar na sua chave, mas terá que esperar até o fim da fase de grupos para determinar se os três pontos conquistados são suficientes para colocar a sua seleção nas oitavas de final.

Na capital da Albânia, Tirana, e também no Kosovo, onde a metade da equipe tem raízes, as pessoas saíram às ruas para celebrar o triunfo, agitando a bandeira nacional, nas cores vermelha e preta.

Em um gesto simbólico, o governo nacional aprovou uma premiação de 1 milhão de euros (aproximadamente R$ 3,8 milhões) à seleção. “Esse é um campeonato inédito e não teria sido possível sem o 12º jogador, os torcedores rubro-negros que fascinaram a França por seu bom comportamento”, escreveu o primeiro-ministro Edi Rama em seu perfil na rede social Facebook.