O Estadual 2007 vive hoje mais um momento deprimente.

J. Malucelli e Adap Galo entram em campo, no Xingu, para disputar o restante da partida iniciada em 31 de janeiro, cujos 17 minutos finais foram invalidados por decisão do Tribunal de Justiça Desportiva – TJD. O time de Maringá ainda tenta cancelar o ?pedaço do jogo?, e para completar a baderna, utilizará um time pela metade.

A partida foi considerada válida até os 28 minutos do 2.º tempo, quando o J. Malucelli marcou 1 a 0. Vários jogadores do Jotinha ainda comemoravam no campo do adversário quando o árbitro Edemar Paris autorizou a saída e o Adap Galo conseguiu o empate. O TJD acolheu recurso do time de São José dos Pinhais e, numa decisão inusitada, mandou a partida ser reiniciada com placar de 1 a 0 para o Jotinha, alegando erro de direito na aplicação das regras do futebol.

Ontem o Adap entrou com pedido de efeito suspensivo para impugnar o reinício, mas o TJD negou. O clube de Maringá não desistiu e interpôs o mesmo recurso no STJD-RJ. Como o presidente do órgão, Rubens Aprobbato Machado, não compareceu ao tribunal por problema de saúde, o julgamento ficou para as 13h de hoje. Exatas quatro horas antes do reinício do jogo.

A delegação do Galo, que jogou domingo em Cianorte, sai de Maringá às 8h30, de avião, com apenas 7 atletas. O TJD ordenou que a partida recomece com os mesmos atletas do momento do gol, e o atual líder do Estadual alega que vários deles estão contundidos. O time de Maringá ainda tinha uma substituição a fazer aos 28 do 2.º tempo, mas sustenta que os reservas também não podem entrar.

Assim, se a Justiça não mudar a determinação, entram em campo o goleiro Vilson, os zagueiros César Gaúcho, Dezinho e Linno, o meia Dino e os atacantes Calmon e Marcelo Peabiru. Este último, por sinal, foi expulso no final do jogo, mas o TJD anulou também os cartões aplicados nos últimos 17 minutos. Caso um deles se machuque, o jogo será encerrado pelo desrespeito ao limite mínimo de 7 jogadores em campo. Nem mesmo o técnico Itamar Bernardes vai ao Xingu – somente o auxiliar Dirceu de Mattos viaja para Curitiba. Já o árbitro, suspenso por causa da lambança, será substituído por Jarbe Cassou, designado por sorteio.

Mesmo se tiver que jogar, o Adap promete entrar com recurso no STJD pedindo anulação do jogo. Assim, a 1.ª fase do Estadual corre sério risco de não terminar domingo.