Nesta quinta-feira, pela primeira vez na semana, o técnico Paulo Roberto Falcão abriu o treino do Inter para a imprensa. E que se pôde ver no Beira-Rio foi muita ênfase na eficiência da finalização, não apenas com atacantes, mas também jogadores vindos de trás.

Na primeira etapa da atividade, Falcão dividiu o grupo em quatro. Dois deles alçavam as bolas na área e outros dois tinha a incumbência de esperarem o cabeceio e a finalização. Em seguida, comandou um trabalho para aprimorar a saída de bola, com Oscar e D’Alessandro se aproximando de Leandro Damião, o que pode indicar que o ex-são-paulino tem chances de começar jogando no clássico de domingo, na vaga de Andrezinho.

Dois dos supostos titulares de Falcão, que mantém o mistério quando à equipe que vai pegar o Grêmio, desfalcaram o Inter no treino desta quinta. Nei e Rodrigo não participaram da atividade por problemas físicos. Índio treinou na zaga na atividade de saída de bola.

Principal homem-gol do Inter, Leandro Damião, artilheiro do Campeonato Gaúcho, sabe que o time não pode vacilar quando tiver a bola na área adversária. “Quando tivermos a chance, temos que matar o jogo”, alerta o jogador que já fez 20 gols na temporada, sendo 16 no estadual.

Por ter perdido de 3 a 2 no Beira-Rio, uma vitória magra não serve para o Inter no Olímpico. Damião revela a estratégia para buscar o resultado de dois gols de diferença: “É claro que precisamos fazer o primeiro gol, de preferência nos 15 primeiros minutos. Assim teríamos bastante tempo para buscar o segundo. O importante é estar bem posicionado para matar o jogo na hora que a chance aparecer”, projeta Damião, que completa: “É difícil, mas não impossível. Vamos nos preparar ao máximo para buscar a taça”.