Ao que tudo indica, o Brasil vai encarar o amistoso de sábado contra a Holanda como uma revanche por conta da traumática eliminação nas quartas de final da Copa na África do Sul, no ano passado. Mas, na visão do atacante Robben, um dos destaques da seleção holandesa, esse sentimento de vingança não faz muito sentido, pois o jogo em Goiânia não tem tanta importância quanto o do Mundial.

Isso não quer dizer, no entanto, que os holandeses vieram ao Brasil apenas para passear. Para Robben, o que vai estar em disputa no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, é a “honra” das duas seleções. “Não tem revanche. É simplesmente um amistoso que não dá para ser comparado com uma partida de Copa”, afirmou o jogador, um dos maiores astros do Bayern de Munique.

Na mesma linha de raciocínio de Robben, o também atacante Dirk Kuyt classifica o amistoso de sábado “como um grande desafio” para a Holanda. “A nossa meta é a classificação para a Eurocopa. Porém, é sempre uma honra enfrentar a melhor seleção do mundo, e seria ótimo vencer o Brasil em sua casa”, admitiu o jogador do Liverpool.

Com oito desfalques, entre eles o meia Sneijder, que foi carrasco do Brasil ao marcar os dois gols da vitória por 2 a 1 na Copa, a Holanda treinou na tarde desta terça-feira no campo da Gávea, sede do Flamengo. Antes da primeira atividade no País, os jogadores da seleção holandesa ganharam um kit flamenguista, com camisa oficial, boné, chaveiro e caneta do clube.

A Holanda vai permanecer no Rio até sexta-feira, quando embarca para Goiânia, onde acontecerá o amistoso contra o Brasil no sábado. Na quarta da semana que vem, a seleção holandesa também enfrentará o Uruguai em Montevidéu, em mais um teste para a disputa das Eliminatórias da Eurocopa de 2012.