Ainda sem se encontrar nesta Copa Libertadores, o Grêmio voltou a tropeçar. Desta vez jogando em casa, o time gaúcho foi ainda pior do que na estreia: perdeu para o Libertad por 1 a 0. Os anfitriões estiveram aquém do esperado, cometendo seguidos erros e parando na boa marcação dos visitantes.

O resultado complicou a situação da equipe de Renato Gaúcho no Grupo H da competição sul-americana. Após duas rodadas, soma apenas um ponto, obtido no empate com o Rosario Central, na Argentina, na estreia. Já o Libertad disparou na liderança da chave, com seis pontos e aproveitamento de 100% até agora.

Com Martín Silva no gol, o time paraguaio mostrou maior organização em campo ao longo dos 90 minutos e decidiu a partida nos acréscimos do primeiro tempo, numa bobeada geral da defesa gremista, em erros individuais de Geromel e Kannemann.

Para tentar se recuperar na competição, o Grêmio terá que esperar até o dia 4 de abril, quando enfrentará a Universidad Católica, no Chile. No mesmo dia, o Libertad vai receber o Rosario Central, em Assunção.

O JOGO – Com o reforço de Michel no meio-campo, o Grêmio entrou em campo com sua força máxima (e ainda teve Diego Tardelli no segundo tempo). E ainda jogava em casa. Parecia o cenário ideal para faturar a primeira vitória nesta Libertadores e se recuperar do tropeço na estreia.

Mas os seguidos erros e a falta de criatividade da equipe no primeiro tempo decepcionaram os torcedores. Para piorar, as trocas de passes paravam com facilidade na boa marcação do time paraguaio. Do outro lado, o Libertad tinha postura mais recuada e não chegou a criar maiores problemas para Paulo Victor.

O time comandado por Renato Gaúcho só conseguiu se soltar mais em campo a partir dos 30 minutos. Mesmo assim, sem levar maior perigo ao gol defendida por Martín Silva, ex-Vasco. A primeira boa chance gremista veio quase nos acréscimos, em finalização de Luan por cima do travessão. O lance que mais mexeu com a torcida acabou sendo uma queda de Cortez na área. Os jogadores pediram pênalti, sem sucesso.

Quando o primeiro tempo parecida resolvido, o Libertad descolou rápida jogada pela direita. Aos 48, Martínez driblou Pedro Geromel com facilidade pela esquerda e cruzou da linha de fundo. Bareiro, sem qualquer marcação dentro da área, completou de primeira para as redes.

Preocupado, Renato Gaúcho mudou o ataque no intervalo. Trocou Vizeu por André, mas era Marinho que seguia com mais liberdade para atacar. Aos 17, em sua melhor oportunidade, ele bateu forte e rasteiro de longe, mas parou em Martín Silva. Do outro lado, Everton continuava bem marcado.

Demonstrando cansaço, Marinho deixou o jogo para a entrada de Diego Tardelli, que tentou dar maior agilidade ao setor ofensivo gremista. Sem a mesma performance do substituído, o reforço até movimentou a equipe, mas jogava sozinho porque o meio-campo seguia truncado, diante da boa marcação dos visitantes.

Na reta final do jogo, o Grêmio criou suas duas melhores chances no jogo, ambas com Jean Pyerre em finalizações de longa distância. Aos 33, ele acertou belo chute de fora da área e mandou rente ao travessão. Cinco minutos depois, bateu falta com categoria e mandou perto da trave esquerda de Martín Silva.

Nos minutos finais, o time gaúcho passou a errar passes e se precipitar no ataque, sem organização, facilitando a retranca paraguaia.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 0 x 1 LIBERTAD

GRÊMIO – Paulo Victor; Leonardo Gomes, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Maicon (Jean Pyerre), Marinho (Diego Tardelli), Luan e Everton; Felipe Vizeu (André). Técnico: Renato Gaúcho.

LIBERTAD – Martín Silva; Iván Piris, Paulo Da Silva, Luis Cardozo e Ayrton Cougo; Sergio Aquino (Riveros), Alexander Mejía, Rodrigo Rivero (Edgar Benítez) e Antonio Bareiro; Adrián Martínez (Recalde) e Óscar Cardozo. Técnico: José Chamot.

GOL – Bareiro, aos 48 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Maicon, Marinho, Cougo, Cardozo, Luan, Edgar Benítez.

ÁRBITRO – Esteban Ostojich (Fifa/Uruguai).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).