O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou nesta quinta-feira que novas mudanças estão sendo negociadas no projeto da Lei Geral da Copa, que tem votação prevista para a próxima semana. Sobre a questão das bebidas alcoólicas, Vaccarezza destacou que a posição pela liberação é apenas para eventos da Fifa.

“As pessoas podem confundir a aprovação da bebida na Copa, que é um evento único, com a liberação geral nos estádios. Não tem nada a ver. Nossa preocupação é que esse debate seja bem feito”, disse o petista, lembrando que o governo deseja cumprir tudo o que foi dado como garantia à Fifa em 2007, quando o Brasil foi escolhido para sediar os eventos.

Em relação ao relatório, Vaccarezza falou de duas mudanças. Uma, do desejo do Executivo, é que os idosos tenham direito a meia-entrada também em pacotes turísticos e de hospitalidades vendidas pela Fifa junto com os ingressos, o que não estava garantido no texto do relator Vicente Cândido (PT-SP).

Outra mudança é em relação à obrigatoriedade de uma carteirinha emitida por entidade estudantil para a compra de ingressos populares dentro da chamada categoria 4, que terá bilhetes a US$ 25,00. O governo tem resistência quanto a esta exclusividade. Vaccarezza sugeriu que seja adotado o termo “preferencialmente” para resolver essa questão.