Há duas semanas, Steven Gerrard estava animado e confiante para sua primeira Copa do Mundo como escolhido para ser o capitão da Inglaterra. No entanto, agora o clima é completamente inverso. Eliminado precocemente do Mundial, após as derrotas pelo Grupo D para Itália e Uruguai, o astro de 34 anos pensa sobre uma eventual aposentadoria da seleção inglesa.

“Não vou me precipitar e tomar nenhuma decisão agora. Eu falei com o técnico (Roy Hodgson) e vi que não era a hora certa para isso”, afirmou o jogador do Liverpool, em entrevista coletiva no Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx), neste domingo, no Rio.

Gerrard estava com a braçadeira de capitão já na Copa da África do Sul, em 2010, mas somente porque o zagueiro Rio Ferdinand se machucou no período de treinos antes da competição. Se sentindo responsável pelo grupo, o veterano meia lamentou o resultado pífio da eliminação ainda na fase de grupos. “Estou muito mal, quebrado pelo que aconteceu nas últimas duas semanas. Preciso de um recesso”, desabafou.

Com 113 jogos com a camisa inglesa, Gerrard vai para a sua possível despedida no jogo de terça-feira, quando cumpre tabela contra a classificada Costa Rica, surpreendente líder do “grupo da morte” na Copa do Mundo.