O técnico Geninho já se conformou: sabe que dificilmente o time do Corinthians terá o reforço de um meia para a primeira fase da Copa Libertadores da América. A equipe estréia na competição quarta-feira, contra o Cruz Azul, no Pacaembu. “Sei que a negociação com o Jorge Wagner está enrolada”, disse o treinador ontem.

Jorge Wagner está em litígio com o Cruzeiro e nem atuou ontem contra o Ipatinga, pelo Mineiro. O que está dificultando o acerto do jogador com o Corinthians é o salário. O clube paulista oferece ordenado de R$ 40 mil ao meia, que quer receber R$ 60 mil.

O prazo de inscrições de jogadores para a primeira fase da Libertadores termina hoje. Depois, os clubes terão direito de inscrever novos jogadores para a segunda fase da competição. “Acho difícil que o Corinthians consiga inscrever algum reforço para a primeira fase”, afirma Geninho.

O treinador corintiano gostou do rendimento que o time mostrou no segundo tempo da partida com o Botafogo, em Ribeirão Preto, pelo Paulista, na vitória corintiana por 2 a 0.

“Acho que a equipe começa a marcar como eu gosto. Quero uma marcação mais próxima, quase uma meia pressão. Se não fizermos isto, teremos problemas como no jogo com a Portuguesa”, prega o treinador.

Sobre Liédson, Geninho pede tempo ao matador. “Gostei da atuação dele. Mas ele precisa de tempo. O Liedson tem mais mobilidade do que o Deivid”, avalia o técnico.