O duelo catarinense deste domingo, às 19h30, na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela 34.ª rodada do Campeonato Brasileiro, coloca de um lado a Chapecoense, que vive situação tranquila e vê a partida como a oportunidade de se livrar do rebaixamento. Do outro, o Figueirense, antepenúltimo colocado e há seis jogos sem vencer.

A situação do time visitante é tão complicada que nem uma vitória conseguirá tirá-lo do grupo dos quatro piores nesta rodada. Atualmente com 33 pontos, está a cinco de deixar a zona da degola. Dez pontos à frente, a Chapecoense acredita que, por suas contas, passar dos 45 pontos garante um lugar na Série A na próxima temporada.

Os anfitriões chegam ainda embalados por uma boa apresentação na Argentina, onde garantiu um empate por 1 a 1 com o San Lorenzo, no jogo de ida das semifinais da Copa Sul-Americana – a volta será no próximo dia 23, em Chapecó.

Apesar de estar satisfeito com a equipe, o técnico Caio Júnior não conseguirá repetir a escalação da competição continental. Isso porque o lateral-direito Gimenez e o volante Biteco se machucaram e foram vetados pelo departamento médico. Josimar e Sérgio Manoel devem ser os substitutos.

No Figueirense, o técnico Marquinhos Santos fez mistério na escalação. Ele conta com o retorno do zagueiro Werley e dos volantes Josa e Jackson Caucaia. A única pista é que ele deve manter a formação com três atacantes.