O Kosovo recebeu um importante impulso na sua luta para obter reconhecimento internacional ao ser liberado pela Fifa para disputar amistosos contra os 208 membros que a compõem. A decisão foi tomada pelo Comitê Executivo da Fifa durante o congresso da entidade, realizado em Budapeste, na Hungria.

Anteriormente, a Fifa e a Uefa bloquearam as ambições do Kosovo por não ser reconhecido pela ONU. Joseph Blatter, presidente da Fifa, porém, apresentou a proposta de mudança ao seu comitê executivo, o que foi aprovado. “Blatter pediu ao comitê executivo e só uma confederação se opôs”, disse Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa.

O Kosovo declarou sua independência da Sérvia em fevereiro de 2008, e tem procurado ligações com federações esportivas internacionais na sua luta para ser oficializado como um Estado. “Não é o reconhecimento de Kosovo como um país, mas é o reconhecimento de que é um país onde se joga futebol”, disse Valcke. “Isso lhes dá uma credibilidade”.