Pelo terceiro ano consecutivo, deu Estados Unidos no Desafio das Rainhas. Mesmo perdendo o primeiro set, a dupla formada por Rachel Wacholder e Elaine Youngs virou o jogo e ganhou o segundo e o terceiro sets, fechando o jogo em 2 sets a 1, com parciais de 20×22, 24×22 e 15×8, na praia de Ipanema, no Rio. Agatha e Shaylyn tiveram dois match-points, mas não conseguiram fechar o segundo set. No tie-break, as americanas mostraram um jogo mais consistente e não deram chance às brasileiras, fazendo, ao todo, 72 minutos de bom voleibol em pleno domingo de Carnaval.

Experiência

A experiência da dupla americana fez a diferença na hora decisiva. Shaylyn e Agatha não conseguiram manter a calma e perderam o foco, deixando o caminho livre para as adversárias.

"A nossa experiência realmente foi fundamental no terceiro set, conseguimos manter a concentração depois de entregarmos a primeira parcial. Além disso, elas pareceram estar cansadas. Estamos muito felizes com a vitória", afirmou Elaine Youngs, que fez questão de elogiar o desempenho das brasileiras. "Elas fizeram um jogo de alto nível. Essas meninas são novas e formam um time muito bom. Com certeza vão dar trabalho no Circuito Mundial, é só manterem esse pique."

Para Elaine, o desempenho de Rachel foi muito importante para a conquista do resultado. "Ela se superou, jogou muito e correu bastante", disse Ey, lembrando que os cinco minutos de intervalo do segundo para o terceiro set foram revigorantes. "Conseguimos recuperar o fôlego e relaxar um pouco."

"Senti muito o calor, o sol estava muito forte. Tive de buscar energia para conseguir me superar, afinal não estou na minha melhor forma física. Demos muita sorte de vencer", disse Rachel, que foi coroada Rainha das Rainhas. "Pela primeira vez eu sou Rainha de alguma coisa", brincou a jogadora, já que nos Estados Unidos ela terminou o "Queen of the Beach" em segundo lugar, atrás de Misty May. "Até então eu só era princesa."

Abatimento

Abatidas com a derrota, Shaylyn e Agatha lamentaram o resultado. Para elas, a falta de condicionamento físico foi fator determinante no jogo. "No terceiro set estávamos muito cansadas, elas também. No entanto, elas conseguiram raciocinar melhor. O jogo acabou sendo de quem estava mais inteira", disse Shaylyn, Rainha da Praia SulAmérica 2006. "Sei que não joguei mal, mas me cobro muito, nos momentos decisivos poderia ter tido um melhor desempenho. Errei bolas preciosas, queria muito ter conquistado esse título para o Brasil."

"Acho que no segundo set faltou concentração no fim, quase chegamos lá. No terceiro, o cansaço foi físico, faltou a Agatha do primeiro set. Quando se está cansada perde-se a noção de tudo: o ataque não tem a mesma potência e perde-se o tempo do bloqueio. É uma constante superação", desabafou Agatha.

Esta foi a terceira edição do Desafio das Rainhas BRA x EUA. Em 2004, Walsh e May venceram Val e Gerusa. No ano seguinte, o título continuou com os Estados Unidos. Em grande exibição, as americanas McPeak/Kessy derrotaram a Rainha da Praia SulAmérica Juliana e sua parceira Larissa. O Desafio das Rainhas BRA x EUA é disputado em uma única partida, em melhor de 3 sets, de acordo com as regras oficiais da FIVB. Os dois primeiros sets são de 21 pontos e o terceiro set, caso seja necessário, de 15 pontos. Os sets não possuem ponto limite e só terminam com uma diferença mínima de 2 pontos entre as equipes.