Dortmund – Para poder fazer a diferença, Ronaldo precisa entrar em forma. E, por isso, está escalado para enfrentar o Japão. O astro do Real Madrid ficou quase dois meses parado por causa de contusão na coxa direita.

E apresentou-se à seleção, em Weggis, na Suíça, há um mês, bem longe da condição física ideal.

Aos poucos, o atacante começa a recuperar a confiança. E o moral. Nos últimos dias, foi esquecido um pouco pela imprensa européia. E treinou melhor do que no início da fase de preparação. ?O gol já chegará?, afirmou, na terça-feira, com o tom de quem anda incomodado com a falta de gols nas duas primeiras rodadas. Não perdeu ainda a esperança de quebrar o recorde de Gerd Muller, principal artilheiro da história das Copas, com 14 gols. Está apenas dois atrás.

Diante do Japão, com o time já garantido na fase seguinte, o Fenômeno tem tudo para entrar mais tranqüilo em campo, sem tanta pressão. No último jogo, contra a Austrália, em Munique, ganhou o apoio do torcedor, que gritou seu nome no Allianz Arena. Hoje, a cena deverá se repetir.