Em mais uma grande apresentação em Paris, Roger Federer não deu chances ao checo Tomas Berdych neste sábado e venceu a semifinal por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3, em 1h20min de confronto. A vitória credenciou o suíço para disputar sua 99ª final na carreira profissional, a primeira no Masters 1000 disputado na capital francesa.

A vaga na decisão também marca mais um recorde na vitoriosa carreira de Federer. Aos 30 anos, ele se tornou o primeiro tenista a chegar às finais de todos os nove torneios de nível Masters 1000 do circuito da ATP. No domingo, o suíço buscará seu 18º título em Masters e o 69º na carreira.

Para tanto, precisará vencer na decisão o francês Jo-Wilfried Tsonga ou o norte-americano John Isner. Os dois farão a outra semifinal em Paris ainda neste sábado. Atual número oito do mundo, o tenista da casa é o favorito no duelo contra Isner.

Neste sábado, Federer mostrou que reservou energia para este fim de temporada. Como aconteceu nas rodadas anteriores em Paris, o suíço passeou em quadra diante de Berdych. Faturou uma quebra de saque logo no início da partida e ainda desperdiçou boas oportunidades antes de fechar o primeiro set.

O roteiro se repetiu na segunda parcial. Federer se impôs no serviço do rival no início e administrou a vantagem, acrescida de nova quebra, sem sobressaltos. O suíço não teve o saque ameaçado em nenhum momento da partida e ainda esbanjou categoria em suas 34 bolas vencedoras – Berdych cravou 16 winners.