O lateral-esquerdo Fabrício, do Internacional, tentou invadir o vestiário do Palmeiras depois de ser expulso da partida de sábado à noite, no Beira-Rio. A tentativa, impedida pelos seguranças de ambos os clubes, foi relatada na súmula do jogo, assinada pelo árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro. O juiz, porém, não citou as tentativas de agressão de Lúcio no empurra-empurra do fim da partida.

“Após deixar o campo de jogo, com a partida encerrada, já na zona mista, (Fabrício) tentou invadir o vestiário da equipe do Palmeiras, sendo contido, com extrema dificuldade,

por seguranças de ambas agremiações e também pelo árbitro assistente Márcio Eustáquio e pelo árbitro assistente Igor Junio Benevenuto, os quais presenciaram o fato descrito, reportando ao árbitro da partida”, escreveu Ricardo Marques.

A confusão toda começou já aos 48 minutos do segundo tempo, quando o palmeirense Bruno César, de acordo com a súmula da partida, deu um tapa e um empurrão em Fabrício na disputa de bola. Ainda segundo o árbitro do jogo, o lateral colorado revidou também com um tapa e um empurrão.

O lance gerou um “tumulto generalizado” que, de acordo com a súmula, envolveu jogadores, reservas e membros da comissão técnica dos dois times. O árbitro do jogo, porém, só cita que Bruno Cesar ainda “tentou desferir um soco no rosto” de Rafael Moura, sem sucesso. Ricardo Marques não citou, por exemplo, as tentativas de agressão do zagueiro Lúcio, que foi contido por um dos auxiliares.

Expulso, Fabrício ficou transtornado, mostrando revolta. Ele precisou ser controlado pelos companheiros e chorou copiosamente abraçado a Abel Braga. “Quem agrediu foi o jogador do Palmeiras. O Fabrício não fez nada, por isso que ele entrou naquele desespero. O Fabrício não fez nada, além de mais um gol decisivo”, defendeu o treinador.

O lateral só enfrentou o Palmeiras graças a uma ação bem sucedida do departamento jurídico do clube, que transformou em multa de R$ 25 mil a suspensão pela expulsão no jogo contra o São Paulo. Em campo, Fabrício fez o segundo gol do Inter, recolocando a equipe gaúcha à frente dos palmeirenses.