Se nos bastidores do Campeonato Carioca a influência do presidente do Vasco Eurico Miranda tem sido determinante, em relação ao time o dirigente tem interferido pouco, segundo o técnico Doriva. “Tem sido muito bom (o entrosamento com Eurico). Ele tem me dado total liberdade e, ao contrário do que as pessoas pensam, tem interferido

muito pouco. Mas deixou bem claro que quer recuperar essa identidade do Vasco. Nós entendemos isso e temos tentado”, disse Doriva nesta segunda-feira ao Sportv.

Até o momento, o time tem dado pouco motivo para Eurico se preocupar. O Vasco não perdeu na competição, e tem a defesa menos vazada – tomou somente um gol. Na quarta posição da Taça Guanabara, o primeiro turno do Carioca, a equipe somou sete pontos, assim como Flamengo e Botafogo – terceiro e segundo colocados, respectivamente -, e está a dois pontos do líder Fluminense.

Dado o período curto em que está no clube, Doriva pede paciência quanto ao desempenho da equipe. “Todo trabalho requer tempo. Sabemos que neste início vamos ter uma oscilação natural, temos consciência disso, mas o mais importante é que a equipe tem amadurecido. Esse amadurecimento rápido é importante, temos bons jogos pela frente.”

TREINO – Após o empate por 1 a 1 com o Tigres no domingo, os titulares realizaram apenas um treino regenerativo nesta segunda-feira. Os reservas participaram de um jogo-treino com a Portuguesa do Rio, que terminou em 0 a 0. A novidade do trabalho foi a participação do volante Guiñazu. Ele se mostrou recuperado de uma artroscopia no joelho e pode jogar na próxima rodada.

Quem também deve voltar ao time são os jovens Marlon e Thalles. Eles estavam a serviço da seleção brasileira sub-20, que estava disputando o Sul-Americano da categoria, encerrado no último fim de semana. Ambos já participaram do treino nesta segunda.