O finlandês Valtteri Bottas, que correrá pela Mercedes na próxima temporada da Fórmula 1 na vaga de Nico Rosberg, gravou um vídeo de despedida da Williams, equipe em que pilotou nos últimos quatro anos. Na mensagem, ele agradeceu a parceria e lamentou não ter conseguido subir no degrau mais alto do pódio.

“Sempre digo que a Williams ganhou tantos campeonatos que não tem razão para não voltar a ganhar novamente”, disse. “É uma pena que a gente não tenha conseguido uma vitória ou um título juntos. Mas desejo tudo de bom para todos na Williams e muito sucesso”, prosseguiu.

A Williams viveu seu melhor momento entre a década de 1980 e 1990. No total, foram mais de cem vitórias, nove títulos de construtores e sete de pilotos. Entre eles a conquista de 1987 do brasileiro Nelson Piquet.

“Foi um incrível período de aprendizado para mim e para a equipe. A cada ano que passava dava para sentir que a equipe ficava cada vez mais profissional. A equipe se desenvolvia mesmo que os resultados na pista não demonstrassem isso”, elogiou Bottas.

O finlandês disputou 77 corridas pela Williams, e só largou menos vezes pela equipe do que o inglês Nigel Mansell, o alemão Ralf Schumacher e o italiano Riccardo Patrese. No total, Bottas conseguiu nove pódios e somou 411 pontos pela equipe inglesa, que lhe deu as primeiras chances na Fórmula 1.

“Sinto – e espero que – tenha dado muito para a Williams. No fim das contas, tentei fazer tudo o que podia. Sempre quis fazer parte dessa equipe. Meu objetivo foi sempre trazer o máximo de pontos para a equipe, trabalhar muito com os engenheiros e com a equipe de corrida e gastar muito tempo na fábrica. Espero que agora tudo corra bem no futuro da Williams”, finalizou.