Após a vitória da Bélgica sobre a Rússia, no Maracanã, Coreia do Sul e Argélia precisavam de um triunfo para continuar sonhando com uma vaga às oitavas do Grupo H. E o time africano mostrou mais uma vez a sua força, que já tinha aparecido na estreia contra os belgas. Em jogo emocionante e disputado, os argelinos venceram os sul-coreanos por 4 a 2, neste domingo, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, e estão perto da vaga inédita no mata-mata da Copa do Mundo.

O destaque da partida foi a dupla Halliche/Slimani, que em três lances encaminhou a vantagem para os argelinos na primeira etapa. A Argélia define agora seu destino contra a Rússia, em Curitiba, na Arena da Baixada, na próxima quinta, a partir das 17 horas. Se vencer pode até tirar o primeiro lugar da Bélgica. A Coreia do Sul precisa de um “milagre” na combinação de resultados para conseguir a vaga nas oitavas. O time asiático encara os belgas também na quinta, no mesmo horário, no Itaquerão, em São Paulo.

O JOGO – A Argélia começou arrasadora e criou duas oportunidades, uma delas em mais um lance polêmico na Copa. Após o chute de Feghouli assustar Jung, aos 3 minutos, na jogada seguinte o meia Bentaleb foi derrubado por Kim dentro da área. O árbitro colombiano Wilmar Roldan não marcou nada, parecendo dar “vantagem” no lance, que não existiu. Após a polêmica, os argelinos continuaram pressionando e Slimani assustou ao cabecear rente à trave após cobrança de escanteio.

A Coreia do Sul, aos poucos, foi utilizando a velocidade com saídas rápidas de bola para conter o ímpeto argelino. O time asiático assustou a defesa africana algumas vezes, com bolas aéreas para a área de Mbolhi. A defesa argelina conseguiu se defender bem e evitar um perigo maior nas investidas sul-coreanas. Por sua vez, a Argélia assustava com cruzamentos longos sobre a área asiática. Num deles, Slimani não concluiu, preferindo tentar o domínio, e perdeu uma chance clara de gol.

Mas aos 25 minutos, em uma bola alçada por Halliche para a frente, Slimani ganhou dos zagueiros e tocou com classe na saída do goleiro Jung. Após a jogada do gol e a vantagem, os argelinos quase marcam o segundo com Brahimi. No escanteio, a Argélia mostrou sua vontade de garantir a vaga para as oitavas ao marcar seu segundo gol. Com boa antecipação de Halliche, testando firme na péssima saída de Jung, os argelinos ampliaram.

E o time africano continuou sua pressão até marcar o terceiro, aos 37 minutos, com mais um lançamento longo de Halliche para Slimani, rebatido de forma infantil pela defesa sul-coreana. O atacante argelino dominou o rebote, não foi “fominha” e passou para seu companheiro Djabou completar rápido para as redes de Jung.

O confronto na primeira etapa mostrava bem a superioridade argelina, já que os sul-coreanos não tinham dado nenhum chute a gol até os 40 minutos de jogo. O time asiático estava perdido em campo. Para sorte da Coreia do Sul, o juiz só deu 2 minutos de acréscimo para a etapa inicial.

Na volta para a etapa complementar, a Coreia do Sul partiu para cima de forma desordenada e conseguiu seu primeiro gol de forma inusitada. Aos 4 minutos, o atacante Son matou o lançamento para a área “de costas”, dominou a bola e fuzilou entre as pernas do goleiro Mbolhi.

Com o gol, os asiáticos continuaram a pressionar e quase marcaram em lances perigosos. Num deles, Koo recebeu à frente da zaga e completou para fora, com o impedimento já marcado. Aos 10, Medjani salvou em cima da linha, de cabeça, o segundo gol sul-coreano, também com Koo. Aos 14, em mais uma jogada aguda dos asiáticos, Ki obrigou Mbolhi a praticar uma defesa espetacular em chute sensacional, impedindo mais uma vez o segundo gol da Coreia do Sul.

Mas a Argélia mostrou que tem um time bem técnico e, em troca linda de passes, Brahimi marcou o quarto gol argelino depois de fazer uma tabela genial com Feghouli e sair na cara do goleiro Jung. A bela jogada e o gol esfriaram o time sul-coreano, que diminuiu um pouco a sua intensidade em campo.

Mas não demorou muito para a equipe asiática voltar para a partida. Em jogada aérea, aos 26, Son dominou, não soube concluir e a bola sobrou para Lee, que cruzou rápido para Koo marcar para a Coreia do Sul. O jogo adquiria assim um ritmo alucinante na sua parte final. Em mais uma jogada aérea, aos 33, a Argélia voltou a assustar com Ghilas, de cabeça. A bola saiu raspando o travessão.

Depois da pressão que a levou a marcar dois gols, a Coreia do Sul não conseguiu mater o ritmo e viu os argelinos se defendendo como podiam para garantir a vitória e manter mais vivo do que nunca uma inédita classificação às oitavas de final na Copa do Mundo.

FICHA TÉCNICA

COREIA DO SUL 2 x 4 ARGÉLIA

COREIA DO SUL – Jung; Lee Yong, Hong, Kim e Yun; Han (Ji), Lee-Chong (Lee), Ki e Koo; Son e Park (Kim Chong). Técnico: Hong Myung-Bo.

ARGÉLIA – Mbolhi; Mandi, Bougherra (Belkalem), Halliche, Medjani e Mesbah; Bentaleb, Brahimi (Lacen), Djabou (Ghilas) e Feghouli; Slimani. Técnico:Vahid Hallihodzic.

GOLS – Slimani, aos 25, Halliche, aos 27, e Djabou, aos 37 minutos do primeiro tempo; Son, aos 4, Brahimi, aos 16, e Koo, aos 26 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Lee Yong e Han (Coreia do Sul); Bouguerra (Argélia).

ÁRBITRO – Wilmar Roldan (Fifa/Colômbia).

RENDA e PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).