A segunda vitória consecutiva do Fluminense diminuiu a pressão sobre Eduardo Baptista e levou o técnico a festejar muito o triunfo por 4 a 3 sobre o Cruzeiro, na noite de quarta-feira, no Mineirão, pela Copa da Primeira Liga, a Sul-Minas-Rio. O treinador exaltou o peso do triunfo, mas destacou que ainda há muito a melhorar, já pensando no clássico do fim de semana com o Flamengo pelo Campeonato Carioca.

“Tem que trabalhar. Sabemos o que buscamos, onde podemos chegar. Ainda temos muito trabalho pela frente. Não podemos nos empolgar com duas vitórias seguidas. Há coisas a se corrigir. Temos que ter os pés no chão. Mas é importante saborear uma vitória diante de um grande adversário no Mineirão. Temos que saborear, curtir. Amanhã já tem trabalho pensando no Flamengo”, disse.

O triunfo foi obtido sem a participação de Fred, suspenso pela expulsão na estreia do Fluminense na competição. Eduardo Baptista celebrou que o esquema tático adotado, sem um centroavante, funcionou e lembrou que o time vem tendo boa produção ofensiva neste início de temporada.

“Jogamos com um falso centroavante e funcionou. Ganhamos do Vasco assim em 2015. O Fred é importante, mas não vai jogar sempre. Esse foi o objetivo na chegada do Diego. Ele tem esse papel e o desempenhou bem hoje. Buscamos um time equilibrado com ou sem o Fred. Com ele temos mais poder de fogo, mas precisamos ter a mesma personalidade sem ele, a mesma chegada. Fizemos quatro gols e poderíamos ter feito mais. Estamos há quatro jogos sem perder, marcamos 16 gols no ano. É um número alto. A eficiência é grande, mas temos coisas para corrigir. Se forem acertadas, aumenta o grau de confiança e os jogadores passam a acreditar”, afirmou.

Eduardo Baptista exaltou a ótima atuação de Diego Souza, autor de três gols diante do Cruzeiro, e também do volante Douglas, escolhido para substituir Fred. “Espero um Diego Souza grande. Em jogos como esse ele cresce, tem personalidade. Assim como Cícero e Fred, chama a responsabilidade, desequilibra. Já o Douglas é uma dor de cabeça que tenho há muito tempo. É um volante moderno, que joga e se apresenta. Desequilibra quando os meias estão marcados. Fez uma boa partida hoje. É o quinto ou sexto jogo oficial do ano ainda, tem muita oportunidade a ser dada. É um garoto de personalidade. Quem entra tem de entender isso. Se vai bem, ganha aval para ser titular ou para perturbar ainda mais a cabeça do treinador”, comentou.

Após se recuperar na Sul-Minas-Rio, o Fluminense volta as suas atenções para o Campeonato Carioca, pois no domingo vai encarar o Flamengo em clássico marcado para o Mané Garrincha, em Brasília.